Le véritable voyage de découverte ne consiste pas à chercher de nouveaux paysages, mais à avoir de nouveaux yeux. Marcel Proust - A La Recherche du Temps Perdu















quinta-feira, 6 de maio de 2010

Notas sobre Pintura 1

Georges Seurat

« Un dimanche d'après midi à la grande Jatte 1884-1886

gs1

Un dimanche d'après midi à la grande Jatte 1884-1886
óleo s/ tela 206x305 cm The Art Institute of Chicago

O quadro encontra-se no The Art Institute of Chicago nso Estados Unidos por doação de Frederic Bartlett em 1926, em memória da sua esposa Helen Birch Bartlett, com quem adquiriu uma notável colecção de pintura.

O autor

seurat1

Georges Seurat nasceu em Paris, a 2 de Dezembro de 1859 e morre muito novo a 29 de Março de 1891

Durante o tempo da instrução escolar (1869-1876),Seurat é introduzido na pintura pelo seu tio materno, Paul Haumonté-Faivre, um comerciante de tecidos mas também pintor amador.

Entre 1875 e 1877 frequenta o Curso de Desenho numa escola estatal nocturna dirigida pelo escultor Justin Lequien, (1826-1882) onde conhece e se torna amigo de Edmond Aman-Jean (1858–1936).

Em 1876, estuda a “Grammaire des arts du dessin” um livro publicado em 1867 por Charles Blanc (1813-1882) onde desenvolvia um sistema de cores baseado nas teorias do contraste das cores do químico francês M. Eugène Chevreul (1786-1889) e publicadas em Paris no seu livro “De la loi du contraste simultané des couleurs et de l'assortiment des object colorés” de 1839.

De seguida Seurat frequenta as aulas de Henri Lehmann (1814-1882) um pintor alemão, neoclássico e discípulo de Jean Auguste Dominique Ingres (1780-1867).

Em 1878 com o amigo Aman-Jean entra para a École des Beaux-Arts.

Sempre procurando investigar os fenómenos da cor interessa-se pela tradução de "Modern Chromatics, a text-book of color. N. Y., 1879 do cientista e academico Ogden N. Rood (1831-1902) e o "L'Essai sur les signes inconditionnels dans l'art", Leiden, 1827 de Humbert de Superville (1770-1849).

Em 1881 desenha um diagrama a fim de sintetizar os ensinamentos de Rood e Chevreul, reunindo todas as cores do arco-íris de forma a poder identificar-se rapidamente o complemento de qualquer cor.

gs2

Depois de prestar serviço militar em Brest, instala-se em Paris na Rue de Chabrol, nº 19, onde, até 1886, pinta as suas obras mais significativas.

Expõe pela primeira (e última) vez no Salon Officiel de Paris em 1883, com o Retrato de Aman-Jean.

Os antecedentes

Entre 1883-84 Seurat pinta o seu primeiro quadro de grandes dimensões "Une baignade à Asnieres", recusado pelo Salon e que será exposto no 1º Salon des Indépendants em 1884.

"Une baignade à Asnieres", será o quadro em que Seurat iniciará a sua Ars Poética, ou seja o seu método de pintura, realisando 13 estudos preparatórios (desenhos e pinturas) como estudos preliminares ou anteprojectos.

De seguida a partir destes estudos vai-se aproximando da versão definitiva do quadro.

Uma das primeiras versões do quadro

gs3

Estudo para “Une baignade a Asnieres”1883 Óleo s/ madeira 15.8 x 25.1 cm The Art Institute of Chicago

Um dos estudos para uma das personagens

gs4

Le dormeur - Estudo para 'Une Baignade, Asnières' - Lápis Conté sobre papel 23,8x31,0 cm - musée du Louvre département des Arts graphiques

A versão final do quadro

gs5

Une baignade à Asnieres 1884 - Óleo s/ tela 201 x 300 cm. - The National Gallery Londres

A técnica: O Pontilhismo

Paralelamente vai criar e desenvolver a técnica da divisão das cores em pequenos pontos que se misturam no olhar do espectador, e que então apelida de "Chromo-luminarisme"

Seurat considerando demasiado complicado o nome passará a chamar à sua técnica Divisionismo.

O crítico de arte Félix Fénéon (1861-1944), vai apelidar de Neo-impressionismo as obras de Seurat e de Paul Signac (1863-1935) que Seurat entretanto conhece.

Será com Signac que se deslocará diversas vezes à Ilha de la Grande Jatte em Asnières.

Este ao designar a sua pintura com o termo de "Pointillisme", fixará definitivamente a designação porque serão conhecidas as obras dos dois pintores.

gs6

A técnica do pontilhismo - detalhe de La Grande Jatte

O Pontilhismo procura compor a luz e a cor a partir de pontos separados de cores complementares (azul e laranja, amarelo e violeta, vermelho e verde) obtendo na união dessas cores uma cor fundamental. Quanto menor forem esses pontos coloridos maior é a variação dos tons e maior é a luminosidade da pintura.

As cores são justapostas na tela e é o olhar do espectador que realiza a sua mistura.

Apesar de curta duração do Pontilhismo como movimento, já que Seurat morre prematuramente aos 31 anos, ele introduziu na pintura uma modernidade baseada na procura de uma fundamentação científica do processo visual, na simplificação das formas, numa nova organização do espaço do quadro, uma racionalidade estruturada a partir de elementos geométricos criando uma pintura em que a temática é apenas um pretexto.

A pintura procura utilizar a fotografia não da maneira como o faz o Impressionismo, mas procurando nela os avanços da ciência e do funcionamento da visão.

O Quadro : “Un dimanche d'après midi à la grande Jatte” 1884-1886

gs7

Un dimanche d'après midi à la grande Jatte 1884-1886
óleo s/ tela 206x305 cm The Art Institute of Chicago

Para pintar La Grande Jatte Maio iniciada em 1884, Seurat realizou cerca de 28 desenhos, 28 painéis e três telas maiores, nesse método de aproximação sucessiva até uma versão definitiva.

O sítio: a ilha de Jatte

Seurat escolhe como local para a sua pintura a ilha de Jatte, nas margens do Sena. La Grande Jatte é uma ilha com aproximadamente dois quilómetros de comprimento, no rio Sena a nascente de Paris.

Durante o século XIX e no início do século XX, era um local de lazer, onde se praticava a pesca, o remo e os jogos de ar livre, onde se realizavam piqueniques, muito procurada pelos parisienses, dada a sua proximidade e a facilidade de transportes. Era fácil tomar o comboio entre a Gare de Saint Lazare e a gare d’Asnières.

Por outro lado, a sua localização entre bairros burgueses e bairros proletários junto das fábricas da margem esquerda do Sena, permitiam ser um local frequentado por diversas classes sociais.

O local na actualidade

gs8

gs9

gs10

Outras pinturas e desenhos de La Grande Jatte

O sítio é muito procurado pelos pintores de Paris antes e depois da realização do quadro de Seurat.

gs11

Alfred Sisley 1839-1899- L’Île de la Grande Jatte, 1873 - Oleo s/tela 50 × 65 cm, Musée d'Orsay Paris

gs12

Vincent van Gogh 1853-1890 - La Seine avec le pont de la Grande Jatte, 1887 - Óleo s/ tela, 32 × 40,5 cm, Musée van Gogh Amsterdão

gs13

Emile Bernard 1868-1941 - Le Pont de fer d’Asnières, 1887 - óleo s/ tela, 45,9 × 54,2 cm, Museum of Modern Art New York

gs14

Claude Monet 1840-1926 - L’île de la Grande Jatte, 1908 - Carvão e guache sobre papel. 28,2 x 38 cm, Centre Georges Pompidou Paris.

A aproximação ao sítio

Seurat inicia os seus estudos para a composição por pintar o sítio como se fosse um palco onde irá colocar as diversas personagens, ou como um arquitecto estudando o local em que vai realizar a sua construção.

gs15

Estudo do local com um cão

gs16

Estudo para “un dimanche a la Grande Jatte.” 1884/85 óleo s/ tela The Metropolitan Museum of Art, New York

Seurat faz ainda um conjunto de desenhos de elementos do local, como a arborização.

gs17

Árvores (estudo para La Grande Jatte), 1884 Lápis Conté preto sobre papel 620 x 475 mm The Art Institute of Chicago

gs18

Troncos de árvore (estudo para La Grande Jatte) 1884 Lápis Conté sobre papel The Art Institute of Chicago

De seguida Seurat realiza alguns estudos em que procura conformar o quadro e introduzindo ainda indefinidas algumas personagens e elementos como barcos.

A grande sombra do primeiro plano já está esboçada e irá manter-se na versão final.

gs19

Estudo para "La Grande Jatte", 1884/1885 Óleo s/ madeira 15.9 x 25 cm The National Gallery of Art Washington

Aproximação ao tempo: domingo à tarde

Seurat indica propositadamente no título do seu quadro não só o local, mas o tempo: uma tarde de Domingo.

De facto, nesta época a semana de trabalho era de seis dias, sendo que o Domingo era o único dia de repouso e de lazer, e onde os parisienses podiam deslocar-se para os arredores da cidade.

Aproximação às personagens

Na versão final do quadro estão representados três cães, oito barcos e 48 pessoas.

Vêem-se, pertencendo às camadas populares, soldados, operários e empregadas domésticas ou amas, e burgueses homens bem vestidos e com cartola e mulheres elegantes e na moda, e ainda personagens mais velhos e mais novos, famílias, casais e indivíduos sós, de diversas idades, sexo e categoria social sublinhando a mistura de classes. Ainda personagens que praticam desporto como o remo e a vela.

Estas personagens foram também sendo elaboradas por um processo de desenhos e pinturas sucessivas.

No primeiro plano, ocupado por uma grande sombra, Seurat coloca inicialmente uma personagem feminina sentada.

gs20

A personagem vai definindo-se e aparece uma outra personagem de pé.

gs21

Mulher sentada (estudo para a Grande Jatte) 1884 - óleo s/ painel - Albright-Knox Art Gallery, Buffalo, New York

No centro do quadro Seurat coloca uma figura, inicialmente isolada, de um soldado.

gs22

Soldado (estudo para a Grande Jatte) 1884 óleo s/ painel colecção privada

De seguida a personagem do soldado (na versão final são dois soldados em outra posição) é substituída por uma figura feminina com uma sombrinha, um homem de cartola e um casal no fundo.

gs23

Personagem com saia cor de rosa (estudo para a Grande Jatte) 1884 óleo s/ painel colecção privada

Seurat ensaia outras personagens, ainda indefinidas, como crianças, mulheres e homens sentados e deitados, colocados em diversas partes da composição.

gs24

gs25

Estudos para Un Dimanche a la Grande Jatte), c. 1884-85

O quadro vai-se povoando, e aproximando de uma forma final, embora Seurat hesite ainda na definição das figuras e na sua colocação no espaço da tela.

gs26

Estudo para "La Grande Jatte", 1884 óleo s/ painel 15.5 x 24.3 cm Kimbell Museum, Fort Worth, Texas

A definição das personagens

Cada uma das figuras ou grupos vão sendo trabalhadas até adquirirem a forma final, integrando-se coerentemente na composição do quadro.

As personagens colocadas no quadro por Seurat, se representam pelo vestuário diversas camadas sociais, são bastante dúbias no seu estatuto, tendo algumas delas um carácter irónico.

O casal no primeiro plano

gs27

No lado direito da composição um casal : o homem de cartola e bengala, usando monócolo e de bigode está acompanhado de uma mulher com um estatuto mais dúbio : o macaco que traz pela trela é na época um sinal de luxúria. Singesse (macaca) é no calão da época sinónimo de prostituta.

A definição da figura feminina

gs28

Estudo para La Grande Jatte

gs29

Estudo para La Grande Jatte

gs30

Woman with a Monkey (estudo para La Grande Jatte) 1884
óleo s/ painel Smith College Museum of Art, Northampton, Massachusetts

gs31

« Singe »1884 (estudo para La Grande Jatte) Musée d’Orsay Paris

O casal

gs32

Estudo para Un Dimanche a la Grande Jatte), c. 1884-85 Lápis Conte preto s/ papel marfim 477 x 315 mm

gs33

Versão final com o macaco

A mulher pescando

gs35

A figura feminina no lado esquerdo do quadro apenas tem uma cana de pesca, já que não se vêem nenhuns outros apetrechos próprios a um pescador.

Provavelmente, também com esta personagem, Seurat ironicamente utiliza um jogo de palavras entre pescar e pecar, em francês acentuado pela semelhança da fonia dos dois termos (pêcher/pécher).

gs36

Mulher pescando Crayon Conté New York. Metropolitan Museum of Art.

gs37

Estudo para La Grande Jatte, 1884 óleo s/ tela 70.5 x 104.1 cm New York: The Metropolitan Museum of Art

gs38

versão final

A mulher com a criança no centro do quadro

gs39

gs40

Criança de branco estudo par La Grande Jatte), 1884. Lápis Conté s/ papel New York, Solomon R. Guggenheim Museum.

gs41

versão final

As figuras femininas sentadas no centro do quadro

gs42

gs43

Mulher sentada com uma sombrinha – estudo para La Grande Jatte1884/85
Lápis Conté s/ papel The Art Institute of Chicago

gs44

Estudo para La Grande Jatte óleo s/ tela 70.5 x 104.1 cm The Metropolitan Museum of Art N.Y.

gs45

Versão final

O grupo no primeiro plano junto ao Sena

O grupo de três personagens sentadas com um cão (que aparece já nos primeiros esboços) apresenta em primeiro plano um operário, de semblante carregado, uma mulher elegantemente vestida e mais um burguês de cartola e bengala. As personagens de Seurat são meros pretextos para a sua composição pictórica.

gs46

gs47

Estudo para La Grande Jatte óleo s/ tela The Metropolitan Museum of Art N.Y.

gs48

O grupo na versão final

As personagens do fundo

Finalmente as personagens do fundo onde se um casal que se abraça, uma criança que brinca, duas personagens estáticas, uma com uma sombrinha e várias personagens sentadas na sombra das árvores.

gs50

gs51

Junto ao Sena ainda os cadetes de Saint Cyr,um homem que joga, várias personagens sentadas, deitadas ou em pé contemplando o rio. Ao fundo um barco a remos, barcos à vela e um barco a vapor.

gs52

gs53

A composição final

Estudadas e definidas as personagens Seurat, vai organizar toda a composição segundo regras geométricas onde vai colocando as várias figuras, estáticas e dispostas de uma forma calculada como de peças de xadrez se tratasse.

gs54

No primeiro plano uma grande sombra.

Ao centro, para onde o olhar naturalmente se dirige, as figuras da mulher com a criança, as únicas personagens que estão voltadas para o espectador.

gs55

As dimensões e a geometria

O quadro tem como dimensões sensivelmente 2 metros de altura por 3 metros de largura.

As sua dimensões correspondem ao rectângulo de ouro.

gs56

O quadro pode ser dividido em 24 quadrados de 50 cm de lado.

gs57

Algumas das personagens ocupam um destes quadrados como as duas figuras femininas com uma criança do lado direito que estão sentadas numa sombra que corresponde à mediana do quadro.

gs58 gs59

O quadro apresenta ainda três eixos verticais que estruturam a composição e onde são colocadas figuras:

· A mulher de mão dada com uma criança corresponde exactamente ao centro do quadro.

· A jovem sentada junto à pescadora corresponde a outro eixo vertical

· A figura feminina com o macaco a outro eixo vertical

gs60

As formas naturais inserem-se nesta geometria da composição. O ramo da árvore central descreve um arco de circunferência com centro no quadrado e raio igual a metade do lado.

gs61

Esta geometria rigorosa é de certo modo contrariada pelas as linhas definidas pelas hastes das sombrinhas, bengalas e canas de pesca, que dão algum dinamismo à composição.

gs62

A perspectiva

Seurat faz uma distorção da perspectiva. Colocando a linha do horizonte, as personagens surgem com dimensões não rigorosas, obedecendo por isso a uma diferente lógica de composição .

gs63

As linhas de fuga, determinadas pelas margens do Sena vão encontrar-se num ponto de fuga rigorosamente no canto superior direito da composição.

gs64

Depois de “Un Dimanche d’apres midi a la Grande Jatte”

Em 2 de Fevereiro de 1887 Seurat participa, com Signac, na abertura do Salon Les Vingt, onde expõe sete quadros, entre os quais Um Domingo à Tarde na Ilha da Grande Jatte.

Em Março Seurat mostra nos “Indépendants” os estudos para o seu novo quadro “les poseuses”.

Neste quadro Seurat inclui uma parte de “La Grande Jatte”.

gs65gs66

Les poseuses 1886 óleo s/ tela 200x251 cm Fondation Barnes, Merion, Pennsylvanie

Seurat, que ainda irá pintar “O Circo” que ficará inacabado, já que morre a 29 de Março de 1891, em Gravelines, com uma angina infecciosa.

Sem comentários:

Enviar um comentário