Le véritable voyage de découverte ne consiste pas à chercher de nouveaux paysages, mais à avoir de nouveaux yeux. Marcel Proust - A La Recherche du Temps Perdu















terça-feira, 3 de janeiro de 2012

BARROQUISMOS II

Breves notas sobre o Urbanismo Barroco

rb00

(*)

A sociedade barroca, dos finais do século XVI à primeira metade do século XVIII, é dominada pelo poder absoluto dos Papas e dos Monarcas europeus, e das respectivas Cortes. Sendo que o Absolutismo Papal e o Absolutismo Monárquico eram necessários e sustento um do outro.

A estratificação social que corresponde a este poder tem como equivalente nas cidades a construção, de igrejas e edifícios religiosos, e de palácios urbanos. Na periferia da cidade, dentro e fora de muros, as Villas e Palácios onde sempre se destacam os jardins. Fora de muros os grandes palácios reais e os grandes conventos sendo que por vezes correspondem a uma única construção (como Mafra), formando povoações à sua volta. Ainda nos pequenos centros rurais, os palácios da aristocracia rural (os solares portugueses) e ainda os Santuários.

Mas o que caracteriza a cidade barroca são os elementos que criam grandes eixos visuais dando origem a arruamentos e, sobretudo, as praças. Estas vão resultar por vezes de espaços medievais, junto de portas da muralha (os rossios), ou dos átrios e espaços de acesso a igrejas ou conventos. Em ambos os casos nesses espaços normalmente realizavam-se feiras.

O urbanismo barroco vai criar ou reformular estes espaços, com a construção ou renovação de igrejas, palácios e fontes. Estas por razões higiénicas e sociais, mas ainda por corresponderem a um espírito barroco, trazendo para a configuração da praça barroco o elemento água e sobretudo o seu ruído (murmúrio).

O artista barroco,no seguimento do Renascimento, é um artista completo. A partir do domínio do Desenho, dedica-se à Arquitectura (edifícios, jardins, monumentos, arquitecturas efémeras), à Pintura, à Escultura, à Decoração, à cenografia e às artes aplicadas.

Roma até aos finais do século XVI – Renascimento e Maneirismo

Com a consolidação do poder do Papa  inicia-se a intervenção na cidade de Roma, concebida como um todo, no sentido de a modernizar e tornar o centro do Catolicismo.

Após o Grande Cisma do Ocidente (1378-1417) com os conflitos entre os Papas de Roma e de Avinhão, é só nos meados do século XV, com Tommaso Parentucelli (1397-1455), o papa Nicolau V (papa de 1447 a 1455), que se restabelece a autoridade pontifícia, e se procura uma primeira remodelação de Roma. O mausoléu de Adriano é convertido numa fortificação com o nome de Castelo de Sant’ Ângelo, o Panteão torna-se uma igreja, são restauradas as principais basílicas e na colina Vaticana junto à basílica de S. Pedro inicia-se a construção dos edifícios destinados à corte pontifícia.

Sisto IV que foi papa entre 1471 e 1484 e o criador da Inquisição, prossegue estes trabalhos. Segue-se um período de grande decadência moral da igreja de Roma que conduzirá à Reforma Protestante.

Assim segue-se Giovanni Battista Cybo (1432-1492) com o nome de Inocêncio VIII (papa de 1484 a 1492), e Rodrigo Bórgia (1431-1503), papa entre 1492 e 1503 com o nome de Alexandre VI.

O século XVI

Depois do brevíssimo papado de Pio III, torna-se papa entre 1503 e 1513, o sobrinho de Sisto IV Giovanni Della Rovere (1443-1513), com o nome de Júlio II, que decide reconstruir a igreja de S. Pedro segundo o projecto de Donato Bramante (1444-1514), cuja primeira pedra é colocada em 1506, e encarrega Michelangelo Buonarroti (1475-1564),  e Raffaello Sanzio (1483-1520), das pinturas da capela Sistina e das salas do Vaticano. Júlio II foi o papa do Tratado de Tordesilhas (1506) e a quem D. Manuel I enviou a célebre embaixada liderada por Tristão da Cunha em 1513.

Seguem-se os papas Leão X (Giovanni di Lorenzo de Medici 1475-1521) de 1513 até 1521, quando se inicia a Reforma Protestante com a afixação em 1517 por Martinho Lutero das noventa e cinco teses na porta da igreja em Wittenberg; Adriano VI (Adriaan Floriszoon Boeyens 1459-1523) que foi papa apenas um ano de 1522 1523; e o outro papa Medici, Clemente VII,(Giulio di Giuliano de Medici 1478-1534).

Em 1534 é eleito papa Alessandro Farnese (1468-1549) com o nome de Paulo III, cujo papado se irá estender de 1534 a 1550. A ele se deve a aprovação da Companhia de Jesus de Inácio de Loyola em 1540 e a convocação do Concílio de Trento em 1545. Foi o papa que concedeu a Inquisição em Portugal a D. João III.

rb400

Giorgio Vasari (1511-1574) Paul III Farnese dirigindo as obras de S. Pedro 1546 Palazzo della Cancellaria, Roma

Segue-se o Papa Júlio III de 1550 a 1555, nascido Gian Maria del Monte ou Giovanni Maria Giocci (1487-1555) que continuou as obras do papa anterior. Depois do brevíssimo papado de Marcelo II em 1555, segue-se o papado entre 1555 e 1559 de Paulo IV, nascido Giovanno Pietro Caraffa (1476-1559). Depois segue-se um outro Medici, Giovanni Angelo de Medici (1499-1565) com o nome de Pio IV papa entre 1559 e 1565, a que sucede São Pio V (Michele Antonio Ghisleri, 1504-1572), o papa de 1566 a 1572. Durante o seu papado as forças católicas alcançam a importante vitória na batalha de Lepanto (1571).

rb75a rb75

Giorgio Vasari - As armadas da Santa Aliança e dos Turcos em LepantoBatalha naval de Lepanto, em 7 de Outubro de 1571 frescos na Sala Régia, Vaticano.

rb402

Jacob Binck (1494/1500 - 1569) publicado por Antoine Lafréry (1512? - 1577) Monstra della giostra fatta nel teatro di Palazzo ridotto in questa forma dalla S.à di N.S. Pio 4.o come si vede nella stampa della pianta, con le sue mesure 1565 gravura 43,7 x 58 cm. The British Museum.

Repare-se na gravura a cúpula de S. Pedro em construção.

Ainda no século XVI a São Pio V sucedeu Gregório XIII (Ugo Bouncampagno 1502-1585) papa entre 1572 e 1585.

rb401

Ambrogio Brambilla MAIESTATIS DVM CAPELLA XISTI SACRA PERAGVUNTVR ACCVRATA DELINEATIO pub. Claudio Duchetti Roma 1582 the British Museum

Repare-se ao fundo os frescos de Michelangelo.

A Roma do século XVII

 

rb0000

(**)

O Plano para Roma de Sisto V

Sem atender à cronologia é com o pontificado de Sisto V, em 1585, que começa de certo modo o século XVII e seguramente o Barroco.

Em Abril de 1585 o franciscano Felice Peretti di Montalbo (1521-1590) com o nome de Sisto V, exercerá o Papado até à sua morte em 1590.

Apesar do seu curto papado, Sisto V foi o papa que imaginou um autêntico plano para Roma, dando-lhe as características de uma verdadeira capital do Catolicismo Reformado. Segundo ele, S. Maria Maggiore seria o centro onde confluiriam e de onde partiriam todas as novas vias ligando às outras principais igrejas de Roma.

Para a concretização deste plano, Sisto V encontrou no lombardo Domenico Fontana (1543-1607), que havia conhecido nos trabalhos do presépio de Santa Maria Maior quando era ainda o cardeal Peretti, o arquitecto ideal para a sua concretização.

Domenico Fontana cujo primeiro trabalho em Roma foi precisamente a Sala Sistina da Biblioteca Vaticana.

rb150

Pietro Facchetti (1539-1613) , Domenico Fontana presenta la pianta della biblioteca a papa Sisto V fresco 187 x 115.2 cm. Biblioteca Vaticana Sala Sistina

Os obeliscos e  a estruturação do espaço visual de Roma

A primeira acção de Sisto V foi sob o pretexto de criar caminhos para as diversas procissões, colocar obeliscos junto às principais igrejas, criando ligações visuais e simbólicas que se transformaram em vias, e estabelecendo a estrutura básica da cidade barroca.

O obelisco da praça de S. Pedro 1585-1588

O primeiro dos obeliscos a ser colocado foi na praça em frente da Basílica de S. Pedro então em construção. O obelisco de granito avermelhado, sem hieróglifos, e com 25,135 metros de altura tinha sido transportado para Roma por Calígula e era o único que se encontrava ainda de pé no Circo de Nero. Foi aberto um concurso (Agosto de 1585) para o  seu transporte e colocação, sendo adoptado o projecto de Domenico Fontana, que consistia em colocar o obelisco na horizontal, dentro de uma colossal estrutura, transporta-lo para a praça em frente de Basílica de S. Pedro e erguê-lo através de uma complexa operação.

rb118a  rb118

FONTANA, Domenico,(1543-1607) gravado por Bonifacio, Natale, 1538-1592 pub. Por Basa, Domenico, - Rosto e uma página de Della trasportatione dell'obelisco Vaticano et delle fabriche di Nostro Signore Papa Sisto V, fatte dal cavallier Domenico Fontana architetto di Sua Santita : libro primo. - In Roma : appresso Domenico Basa, 1590. - 108, [4] f. : il. ; 2º (43 cm) http://purl.pt/6256 BND Portugal

rb335

Esta iniciou-se em 30 de Abril de 1586 mobilizando 800 operários e 140 cavalos. Recebida a bênção papal, Fontana entrou no recinto onde quarenta guinchos faziam convergir as suas cordas num raio de vários metros. Mas o medo era tanto do que poderia acontecer, que tinha preparado cavalos para fugir, se acontecesse algum desastre e não pudesse alcançar o objectivo. A praça estava cheia de gente: prelados, cardeais, nobreza e populares todos obrigados - sob pena de morte - a um total silêncio, e para provar que a ameaça era séria Sisto V mandou colocar uma forca no local. Ao sinal de uma trombeta, os 800 trabalhadores e 140 cavalos começaram mover-se e segundo uma testemunha " parecia que a terra se abria em baixo de um céu que tremia”. O transporte decorria sem problemas até que de repente as cordas que puxavam o obelisco começaram a fumegar. Perante o pânico que se gerou uma voz quebrando o silêncio, atreveu-se a gritar “água para as cordas!”. Assim se fez e a operação foi concluída com êxito.

O Papa agraciou Domenico Fontana com a Ordem do Esporão de Ouro.

No cimo do obelisco foi colocada uma cruz e na base a inscrição “Ecce Crux Domini, fuiite partes adversae”, simbolizando a vitória do Catolicismo sobre os seus inimigos derrotados.

Nom du fichier : DSCN0029.TIF

Taille du fichier : 14.2 Mo (14858569 octets)

Date : 0000/00/00 00:00:00

Taille de l'image : 2560 x 1920 pixels

Résolution : 300 x 300 ppp

Profondeur en bits : 8 bits/canal

Attribut de protection : Désactivé

Attribut Masqué : Désactivé

ID de l'appareil : N/A

Appareil : E5000

Mode de qualité : HI (RVB non compressé)

Mode de mesure : Multizones

Mode d'exposition : Manuel

Speed Light : Non

Distance Focale : 7.1 mm

Vitesse d'obturation : 1/125 seconde

Ouverture : F4.4

Correction d'exposition : 0 IL

Balance des blancs : Incandescent

Objectif : Intégré

Mode Synchro-Flash : N/A

Différence d'exposition : N/A

Programme Décalable : N/A

Sensibilité : ISO400

Renforcement de la netteté : Auto

Type d'image : Couleur

Mode Couleur : N/A

Saturation : N/A

Contrôle Saturation : 0 Normal

Compensation des tons : Contraste +

Latitude (GPS) : N/A

Longitude (GPS) : N/A

Altitude (GPS) : N/A

Innalzamento dell’Obelisco Vaticano nell’ Aprile 1586 da parte di Domenico Fontana, p. 270 - autori: Giovanni Guerra, Natale Bonifazio, Agosto 1586 in Joan Blaeu, Theatrum civitatum et admirandorum Italiae, ad aevi veteris et praesentis temporis faciem expressum, Ioanne Blaeu, G.F.
Amstelaedami, Typis Ioannis Blaeu, MDCLXIII, Cum Privilegio Sacrae Caesareae Majestatis. - incisori: Ignatio Cassetta, Ferrante Franchi, Joan Blaeu, Caesare Fachinetti, Antonio Bichio, Giovanni Guerra, Natale Bonifazio Biblioteca Riccardiana

rb162

Giovanni Francesco Bordini (c.1536 –1609) IN OBELISCVM VATICANUM in De rebus praeclare gestis a Sixto V. Pon. Max 1588

Com o êxito desta realização o Pontífice resolveu colocar outros obeliscos noutros lugares de Roma, estabelecendo assim uma relação visual entre as principais igrejas e provocando a abertura de novas vias.

rb68a

rb68

Antoine Lafréry (1512-1577) Le sette chiese di Roma per esser venuto lanno del santo Jubileo concesso da Nostro Sigre Gregorio XIII secondo lanticho consueto e fatto questo disegno… gravura 40 x 51,4 cm. in Speculum Romanae Magnificentiae  Roma 1575

Assim entre 1587 e 1589, sob a direção de Domenico Fontana, foram erguidos:

Em S. Maria Maggiore, o obelisco com 14,739 metros sem o pedestal, que o imperador Claudio tinha transportado do Egipto em 57 d.C..

Em S. João de Latrão foi colocado o maior de todos os obeliscos romanos, com 32, 159 metros sem pedestal, que tinha sido erguido no Circo Máximo por Constantino. rb161   rb160

Giovanni Francesco Bordini OBELISCVS EXQVILINUS  e IN OBELISCVM LATERANENSEM in De rebus praeclare gestis a Sixto V. Pon. Max 1588

Na praça do Popolo o obelisco com 23,896 metros sem pedestal, de Sesostri que tinha sido transportado para Roma por Augusto depois da conquista do Egipto.

rb315

Giovanni Maggi Obelisco a S.Maria del Popolo 1587-1590 gravura 21,5 x 15,6 cm. British Museum. Na base da coluna está inscrito: “IMP CAE SD F AVGUSTUS PONTMAX ...” e na legenda “Onavaiano aug per adornare il circo Mass ... / s.a Croco dd cosacro et ere”

Os quatro principais obeliscos colocados no tempo de Sisto V.

rb64o - Cópia

Giovanni Orlandi (?-?) e Pietro Paolo Orlandi (?-?)  -  Septem Vrbis Ecclesiar  gravura 19 x 23 cm.in  Almae vrbis Romae et qvarvndam Italiae civitatvm et antiqva et nova notabilia nuper edita a Petro Paulo Orlando D. Ioanni Gros Ciui Lucernen' Heluetio ... Ioannes Orlandus amicitiae et amoris ergo dicauit Roma An. Domini 1612...

 rb64b

legenda acrescentada  1 piazza del Popolo 2 Santa Maria Maggiore 3 S. Giovanni in Laterano 4 S. Pietro in Vaticano

Ainda no tempo de Sisto V será colocado o obelisco em frente da igreja de Santa Cruz de Jerusalém.rb162

Giovanni Francesco Bordini IN OBELISCVM AD AGRUM in De rebus praeclare gestis a Sixto V. Pon. Max

E para além dos obeliscos, que continuarão posteriormente a ser colocados em pontos estratégicos,  o “plano” de Sisto V incluía a utilização  como pontos de referência, das colunas Trajana e de Marco Aurélio, nelas sendo colocadas significativamente no seu topo, respectivamente, as estátuas de S. Pedro e de S. Paulo.

rb162b     rb162a

Giovanni Francesco Bordini IN COLVNAM COCHLIDEM TRAIANAM e IN COLUNAM COCHELIDEM Antoninamaenea in De rebus praeclare gestis a Sixto V. Pon. Max 1588

Os eixos e os espaços públicos

Esta pontuação das praças com os obeliscos e colunas, irá provocar a abertura de grandes vias, estruturando o espaço urbano de Roma, como se pode ver nesta gravura de Giovanni Boldini que se coloriu.rb132a

Giovanni Francesco Bordini (c.1536 – 1609) De rebus praeclare gestis a Sixto V Pon. Max., 1588

Ou ainda nesta outra de 1655:rb64a

G. Ladame? Enceinte de Rome moderne avec ses sept eglises principales maquées dans leur situation 1655 17 x 20,3 cm. Archivo Storico Capitolino. Roma

Nesta carta do relevo de Roma pode ver-se a dificuldade de traçar as vias rectas tendo em conta as colinas de Roma.

rb4abc

Giovanni Battista Brocchi (1772-1826) Carta fisica del suolo di Roma 1820 Biblioteca Nazionale Centrale Vittorio Emanuele Roma

rb4ab

Detalhe da planta anterior com o traçado das vias:

A via Sistina entre Trinitá dei Monti (10) e Santa Maria Maior (7) e daí prolongando-se pela via de Santa Croce;

A via Pia (hoje XX de Setembro) perpendicular àquela entre a Porta Pia (8) e o Quirinal (9);

A via Merulana de Santa Maria Maior (7) a S. João de Latrão (6), daqui uma via (Stradone di S. Giovanni) ligando ao Coliseu (5)

A norte vias que partindo da piazza del Popolo (2) vão até à piazza Navona (3), ao Capitólio (4) e em direção a Trinitá dei Monti.

Na Biblioteca Vaticana estão pintados um conjunto de frescos, de Giovanni Guerra (1544–1618) e Cesare Nebbia (c.1536- c.1614), relatando as intervenções em Roma de Domenico Fontana sob as ordens de Sisto V.

Um desses frescos apresenta uma vista de Roma onde sobressaem as duas principais vias do plano de Domenico Fontana:

rb137

Giovanni Guerra(1544–1618) e Cesare Nebbia (c. 1536- c. 1614) Veduta di Roma con le strade progettate da Sisto V 1589 Salone Sistino, lunetta sopra la porta Biblioteca Vaticana

rb138 cópia

A vermelho a via Sistina que une a Piazza del Popolo à igreja de S. Maria Maggiore e a via Pia a perpendicular da Porta Pia ao Quirinal.

rb167

Edmond N.Bacon in Design Cities apresenta uma planta esquemática com as intervenções de Sisto V, aqui legendadas.rb70a

in Edmond N.Bacon Design Cities The Viking Press Inc. New York 1967 legenda 1 – Castelo de Sant’Angelo 2 – Piazza del Popolo 3 – Piazza Navona 4 – Capitólio 5 – Coliseu 6 – S. João de Latrão 7 – Santa Maria Maior 8 – Porta Pia 9 – Quirinal 10 – Trinità dei Monti

Também Ludovico Quaroni (1911-1987) em “Una Città Eterna: Quatro lezione da ventisette secoli” apresenta uma planta onde se desenham as vias existentes, executadas ou apenas planeadas por Domenico Fontana no tempo de Sisto V.

rb136c

in Ludovico Quaroni Una Città Eterna: Quatro lezione da ventisette secoli, Urbanistica n.º 27 Junho 1959 (existe uma versão em castelhano: Una ciudad eterna : cuatro lecciones de veintisiete siglos / Ludovico Quaroni ; pref. Antonino Terranova ; trad. Piero Dal Bon y Albert Fuentes. - Barcelona : Fundación caja de arquitectos, 2008

A água e as fontes

A Sisto V também se deve a preocupação, no seguimento dos Papas anteriores, com o abastecimento de água a Roma.

Assim fez construir o Aqueduto com o seu nome Felice, concluído em 1586/7 e que chegava a Roma pela porta Tiburtina (hoje S. Lourenço) e fornecia água às colinas de Viminale e Quirinale onde, entre estas duas colinas, se situava a sua Villa Montalto.

Na imagem seguinte, a azul a zona da porta de S. Lourenço na muralha, a vermelho a zona da Fonte da Acqua Felice e a verde a Villa Montalto.rb600a

Detalhe de Giambattista Nolli, (c.1692-1756) Roma al tempo di Benedetto XIV la pianta di Roma. 1748 rb394

Giovanni Cassini (1625-1712) - Veduta della Porta S. Lorenzo in NUOVA RACCOLTA delle megliori Vedute Antiche e Moderne di Roma Disegnatae ed Incise da Giovanni Cassini

A Fontana ou Mostra dell’ Acqua Felice 1587-1590

Domenico (1543-1607), e Giovanni Fontana (1540-1614)

rb153

Domenico Fontana - página de Della trasportatione dell'obelisco Vaticano et delle fabriche di Nostro Signore Papa Sisto V, fatte dal cavallier Domenico Fontana architetto di Sua Santita : libro primo. - In Roma : appresso Domenico Basa, 1590. - 108, [4] f. : il. ; 2º (43 cm) http://purl.pt/6256 BND Portugal

No arco central uma polémica estátua de Moisés de 1588, realizada por Leonardo Sormani (activo entre 1550 e 1590) e Próspero Antichi “Bresciano” (1555/65? – 1592), que foi motivo de chacota, sobretudo quando comparada com o Moisés de Michelangelo.

Nos arcos laterais “Aarão guiando o povo de Israel até à água miraculosamente surgida no deserto”  1588/90 de Giovan Battista Della Porta e no outro “Josué guiando o exército e o povo através do Jordão” 1588/89  dos escultores Flaminio Vaca (1538-1605) e Pietro Paolo Olivieri (1551-1599).

No cimo a Pedra de Armas de Sisto V, desenhada por Domenico Fontana e considerada por Filippo Juvara (1678 -1736) uma obra prima, tendo-a desenhado e incluído no álbum Raccolta di varie targhe fatte da professori primarii di Roma de 1711.

rb301

Filippo Juvara desenho das Armas de Sisto V segundo Domenico Fontana

rb392a

G. Falda – Fontana e Castello nel Momte Viminale dell’Acqua della Colona condotta da Sisto V Architetª del Cav. Domenico Fontana

rb327

Giovanni Domenico Cassini (1625-1712) Veduta della Fontana dell’Acqua Felice à Termini in NUOVA RACCOLTA delle megliori Vedute Antiche e Moderne di Roma Disegnatae ed Incise da Giovanni Cassini l’Anno MDCCLXXV

rb155

Giovanni Battista Piranesi (1720-1778) Veduta della Fontana  d'Acqua Felice a Termini in Vedute di Roma 1757-78

Giuseppe Vasi (1710-1782) em Sulle magnificenze di Roma Antica e Moderna de 1746/61 escreve:

Fonte dell'Acqua Felice a Termini

Da Sisto V. fu condotta in Roma l’antica Acqua Marzia, che ora dal di lui nome dicesi Felice, e presso alle divisate Terme fece il magnifico, e nobilissimo fonte con la direzione di Domenico Fontana, ornato di marmi, colonne di granito, e sculture antiche e moderne. Il Mosè nell'arco di mezzo, statua gigantesca in atto di aver colla verga battuto il sasso per farne scaturire l'acqua, è opera di Prospero Bresciano; e ne' due archi laterali sonovi in bassorilievo Aronne col popolo Ebreo, e Gedeone coll'esercito, che si levano la sete coll'acqua miracolosa. I quattro leoni sul labbro della gran tazza sono opere egizie, due lavorati in porfido bianco, e due in granito nero.

(Por Sisto V foi conduzida a Roma a antiga Água Marcia, que do seu nome agora se diz Felice, e junto às Termas fez a magnífica, e notabilíssima fonte sob a direcção de Domenico Fontana, ornamentada de mármores, colunas de granito, e esculturas antigas e modernas. O Moisés no arco central, estátua gigantesca, no momento de ter com a vara batido na rocha para fazer jorrar a água, é uma obra de Prospero Bresciano; e nos dois arcos laterais estão os baixo-relevos de Aarão com o povo Hebreu, e Gedeão com o exército, que matam a sede com a água miraculosa. Os quatro leões na borda da grande taça são obras egípcias, dois trabalhados em pórfiro branco e dois em granito negro.)

rb232

A fonte da Acqua Felice numa fotografia de 1840.

A Villa Montalto 1579-1589

Uma das características da cidade barroca é a proliferação de palácios urbanos e sobretudo na periferia junto ao interior ou no exterior de muralhas. Estes palácios eram rodeados de magníficos jardins e se serviam para cumprir faustosas cerimónias, serviam ainda para repouso e recreio dos seus proprietários. 

Estes Palácio e Villas estavam rodeados de magníficos jardins desenhados para satisfazer os diversos sentidos, em particular a vista, o olfacto e o ouvido, com bosques, jardins de flores, grutas, estátuas,  fontes e cascatas, lagos com peixes,e gaiolas com pássaros.

Felice Peretti ainda cardeal  irá encarregar Domenico Fontana de construir uma Villa com um amplo jardim, junto de Santa Maria Maggiore e às termas de Diocleciano, abastecida de água através do aqueduto Felice. A propriedade foi-se ampliando, nomeadamente quando Peretti se torna o papa Sisto V.

rb393

Detalhe de Giambattista Nolli, , ca. 1692-1756 Roma al tempo di Benedetto XIV la pianta di Roma. 1748

rb403

Antonio Tempesta (1555-1630) detalhe de Recens prout hodie iacet almae vrbis Romae cum omnibus viis aedificiisque prospectus acuratissime delineatus 1606

rb306 (2)

Giovanni Maggi (1566-1618) detalhe de Iconographia della citta di Roma delineata e scolpita in legno a tempo di Pavolo V. publicata per la prima volta da Carlo Losi in quest anno MDCCLXXIV. 1625

No centro do terreno ajardinado Domenico Fontana projecta a Casa de três pisos.

 rb262a

FONTANA, Domenico,(1543-1607) gravado por Bonifacio, Natale, 1538-1592 pub. Por Basa, Domenico, - página de Della trasportatione dell'obelisco Vaticano et delle fabriche di Nostro Signore Papa Sisto V, fatte dal cavallier Domenico Fontana architetto di Sua Santita : libro primo. - In Roma : appresso Domenico Basa, 1590. - 108, [4] f. : il. ; 2º (43 cm) http://purl.pt/6256 BND Portugal

Na Legenda A. Planta do sobrenominado Palácio habitado pelo Nosso Senhor                    B. Fachada do dito Palácio levantada sobre a planta. C. Planta da entrada do Jardim D.Parte da planta do Jardim E. Esta é uma parte do terreno, que presentemente está incluída no Jardim do Nosso Senhor, pelo que neste desenho se representa, como estava no passado, antes que o Nosso Senhor ascende-se ao Pontificado.

Detalhes da gravura anterior:

rb332a

A. Planta do sobrenominado Palácio habitado pelo Nosso Senhor

rb332

B. Fachada do dito Palácio levantada sobre a planta.

rb332c

C. Planta da entrada do Jardim

rb332e        rb332d

D.Parte da planta do Jardim E. Esta é uma parte do terreno, que presentemente está incluída no Jardim do Nosso Senhor, pelo que neste desenho se representa, como estava no passado, antes que o Nosso Senhor ascende-se ao Pontificado.

rb328

Giovanni Battista Falda, Veduta del Giardino dell’ Emint. Sig. Cardinali Paolo Savelli Peretti verso Santa Maria Maggiore  Architettura dal Caval. Domenico Fontana in Li giardini di Roma con le loro piante alzate e vedute in prospettiva, Roma 1683rb243

Giovanni Battista Falda, PIANTA ET ALZATA DEL GIARDINO E VIGNA DI PAPA SISTO V. HOGGI DELL' EMM.MO PRINCIPE IL SIG. CARDINALE PAOLO SAVELLI PERETTI in Li giardini di Roma con le loro piante alzate e vedute in prospettiva, Roma 1683

Detalhes da gravura anterior:

rb331c

6 – Portone a piedi il monte di Santa Maria Maggiore 7 Fontana e Piazza de Leoni 8 – Palazzo Felice 9 – Giardini Secreti 1o – Teatro e fontane avanti il Palazzo felice

A frente para a praça di Termini:rb332g

4- Torretta nella Via felice 5 –Peschiera e Fontana di Nettunno

rb331

Da direita  para a esquerda Portone del Giardino nella Piazza di Termini: Palazzo di Termini; Fenili e Stalle per la famiglia.

rb404

Giovanni Falda (c. 1640–1678)e Giacomo Rossi (1627 - 1691) - detalhe de NVOVA PIANTA DELLA CITTA DI ROMA COM TVTTE LE STRADE PIAZZE ET EDIFICII DE TEMPII PALLAZI GIARDINI ET ALTRE FABBRICHE ANTICHE ET MODERNE COME SI TROVANO AL PRESENTE NEL PONTIFICATO DE N.S. PAPA INNOCENTIO XI COM LE LORO DICHIARATIONI NOMI ET INDICE COPIOSISSIMO DISEGNIATA ET INTAGLIATA DA GIO. BATTISTA FALDA DA VALDVGGIA ET DATE AL PVBLICO DA GIO. GIACOMO DE ROSSI DALLA SVE STAMPE IN ROMA ALLA PACE L’ANNO 1676 COM PRIVILEGGIO DEL SOM. PONT.

rb244a

Casino della Villa Peretti sulla Piazza di Termini legenda 1 Portone principale della Villa 2 Casino principale 3 Abitazione per la Famiglia Finili e Rintesse 4 Parte delle rovine delle Terme Diocleziane in Raccolta delle più belle vedute antiche e moderne di Roma designate ed incise secondo lo stato presente dal Cavalier Giuseppe Vasi, volume secondo in Roma MDCCLXXXVI 1786

Domenico Fontana na publicação citada, realça também o “…Jardim, ….aproveitando a salubridade e a doçura do ar, que se encontra naquele sítio. O Jardim em volta deste Palácio é belíssimo com grande variedade de compartimentos, e de sítios, e grandíssimas fontes, que derivam do final da água Felice que sua Santidade fez conduzir até Roma, como se mostrará adiante, e cada dia que passa se vai embelezando com longos caminhos adornados de ciprestes de ambos os lados, e novos compartimentos, e com a intenção de criar pequenos bosques, lagos, & outras fontes de belíssimo desenho, & artifícios, porque ainda não terminou, no máximo tendo-o aumentado sua Santidade de tal maneira, que passa ao todo duzentos e quarenta pezzi de terra, e cada pezza segundo o uso de Roma é quinhentos e vinte e nove canne quadradas, tudo circundado de muros novos.”

(Pezza – pedaço de terra cultivado com 26,40 ares. Cànna – antiga medida de comprimento entre os dois e os três metros.)

rb244b

Giovanni Francesco Venturini (1650- 1710) Fontana Nel Giardino Montalto sul monte Viminale verso Santa Maria Maggiore Architettura del Cavalier Domenico Fontana in Le Fontane ne palazzi e ne Giardini di Roma com li loro prospetti et ornamenti disegnate ed intagliate da Gio. Francesco Ventvrini parte terza, Data in luce com direttione e cura di Gio Giacomo de Rossi nella sua staperia in Roma alla Pace all’Insegna di Parigi com Prits. del S.Pont.

rb242

Giovanni Francesco Venturini (1650-1710) Fontana e Fischera nel giardino Montalto alle Terme Diocletiane sul Monte Viminale architettura del Cavalier Domenico Fontana in Le Fontane ne palazzi e ne Giardini di Roma com li loro prospetti et ornamenti disegnate ed intagliate da Gio. Francesco Ventvrini parte terza Data in luce com direttione e cura di Gio Giacomo de Rossi nella sua staperia in Roma alla Pace all’Insegna di Parigi com Prits. del S.Pont.

Pancrazio Capelli, num livro do início do século XVIII, na edição de 1750 ROMA ANTICA, E MODERNA o sia NUOVA DESCRIZIONE di tutti gl'Edifici Antichi, e Moderni, tanto Sagri, quanto Profani della Città di Roma escreve:

“Villa Montalto
Ocupa a parte Meridional da grande Praça de Termini aquela Villa Montalto Peretti (... ) Foi principiada por Sisto V, enquanto era Cardeal; mas embelezada, e ampliada no seu Pontificado, de tal modo que agora apresenta duas milhas de perímetro
e está circundada de fortes Muros com dois belos Palácios. Um dos quais é o que se observa nesta praça, foi arquitectado pelo Cavalier Fontana em conjunto com o grande Portão. Nele se encontram diversos baixo-relevos, e muitas Estátuas antigas, entre as quais se salienta a Estátua de Augusto, e a de Cincinato. O Jardim tem diversas zonas de flores, e alguns caminhos de ciprestes longuíssimos ornamentados com Estátuas, e particularmente um Neptuno esculpido pelo Cavalier Bernini. A diversidade de Bosques, Fontes, Lagos e vários jogos de água demonstram a magnificência desta Villa que se pode dizer Régia.”
(trd. RF)

A organização da praça de S. Bernardo

A fonte da Acqua Felice irá organizar a piazza di Termini (praça de São Bernardo) com as igrejas de S. Bernardo alle Terme de 1598, de Santa Susana renovada entre 1595 e 1603, e de Santa Maria da Vitória construída entre 1608 e 1620.

rb390

Antonio Tempesta (1555-1630) detalhe de Recens prout hodie iacet almae vrbis Romae cum omnibus viis aedificiisque prospectus acuratissime delineatus 1606

rb305b

Detalhe de Giambattista Nolli, , ca. 1692-1756 Roma al tempo di Benedetto XIV la pianta di Roma. 1748 Legenda 1 – Fonte Acqua Felice 2 – S. Bernardo 3 – Santa Maria da Vitoria 4 – Santa Suzana 5 – Termas de Diocleziano

rb156

Pompilio Totti - Piazza di Therme - Ritratto di Roma Moderna in Roma per il Mascardi Ad Instanza di Pompilio Totti con licenza de Superiori, e Privilegio. L’Anno MDCXXXVIII (1638)

rb306 (1)

Giovanni Maggi (1566-1618) detalhe de Iconographia della citta di Roma delineata e scolpita in legno a tempo di Pavolo V. publicata per la prima volta da Carlo Losi in quest anno MDCCLXXIV. 1625

rb151a

Giovanni Battista Falda - Chiesa della Madonna della Vittoria de Padri Carmelitani Scalzi sul' Monte Viminale alle Therme Architettura di Gio. Battista Soria 1 Fontana dell’Acqua Felice 2. Cuppola della Chiesa di S. Nicoló di Tolett. in Rossi, Giovanni Giacomo de [ed]; Falda, Giovanni Battista, Le Fontane di Roma Nelle E Piazze Lvoghi Pvblici Della Citta, Con Loro Prospetti Li, Come Sono Al Presente: Le Fontane Ne 'Ne Palazzi E' Giardini Di Roma, Con Li Loro Prospetti Et ornamenti Roma, [circa 1691]

rb166

Giuseppe Agostino Pietro Vasi, Monastero e Chiesa di S. Susanna delle Monache Cistercensi in Raccolta Delle Più Belle Vedute Antiche, E Moderne Di Roma 1786              1 Chiesa e Monastero detto 2 Chiesa di S. Maria delle Vittoria e Conv. dei PP Carmelitani Scalzi 3 Strada Pia 4 Fontana dell’ acqua felice a piaz. di Thermini

rb336

Giovanni Battista Piranesi (1720-1778) Veduta del Castello dell'Acqua Felice 1751 gravura 40.4 x 69.2 cm in Vedute di Roma 1757-78

rb395

Giovanni Battista Cipriani (1727 – 1785), Página com as plantas e as fachadas das duas Igrejas e  da Fonte in   Itinerario Figurato negli Edifici più rimarchevoli di Roma compilato Da Gio Batt. Cipriani Roma 1833

rb800a

in Edmond N.Bacon Design Cities The Viking Press Inc. New York 1967

1 Porta Pia 2 Fontana dell’ Acqua Felice 3 S. Bernardo 4 S. Suzanna 5 S. Maria della Vittoria 6 cruzamento com a Via delle Quatro Fontane 7  Palazzo e piazza del Quirinal

San Bernardo alle Terme

rb330

Israël Silvestre (1621 - 1691) Terme Diocleciane 1- Chiesa di S. Bernardo 2 – Chiesa di S. Susanna 3 – La Madona dell’Angeli

A igreja de planta circular foi construída em 1589 no interior de um spheristerium (sala para jogos de bola) nas Termas de Diocleciano. No interior tem oito estátuas de santos, colocadas em nichos de Camillo Mariani (1565–1611) e Francesco Mochi (1580-1654).

rb330a    rb330b

Camillo Mariani Santa Catarina de Alexandria e S. Jerónimo 1599-1600
San Bernardo alle Terme, Roma

Igreja de S. Susana 1593-1603

Construída pelo Papa Leão III no século IX. Em 1587 pertencia aos cistersienses e foi então construído em frente S. Bernardo alla Terme. Com Sisto V e por influência da sua irmã Camila Peretti o convento foi aumentado e em 1603 a igreja totalmente renovada segundo um projecto de Carlo Maderno (1556 -1629) sobrinho de Domenico Fontana, seguindo o modelo do Gesù.

Na imagem seguinte a fachada da Igreja do Gesù de 1568 de Giacomo (ou Jacopo) Barozzi da Vignola (1507-1573) . Em 1575 a fachada foi desenhada por Giacomo della Porta sendo a igreja consagrada em 1584. O Gesù tornou-se o modelo inicial da igreja Jesuíta, difundido pela Companhia na Europa e nas colónias.

 rb325a

E a fachada de Santa Susana de Carlo Maderno (1556 -1629).

rb325

rb329

G. B. Falda – Chiesa di Santa Svsanna Delle Monache di S. Bernardo Svl Viminale alle Therme La Facciata Architettura di Carlo Madeni in Il Terzo Libro del Novo Teatro delle Chiese di Roma date in Lvce sotto il felice Pontificato di Nostro Signore Papa Clemente IX disegnate in prospettiva et intagliate da Gio. Battista  Falda.

Santa Susana tem no interior frescos de Baldassare Croce (1558 - 1628) representando seis cenas da vida da casta Suzana.

rb720

Igreja de Santa Maria da Vitória

Dedicada inicialmente a S. Paulo e mandada construir para os Carmelitas Descalços entre 1608 e 1620 por Scipione Borghese, sobrinho do Papa Paulo V. Tem uma fachada de 1624/26 de Giovanni Battista Soria (1581-1651).

Foi depois renovada e chamada de Santa Maria da Vitória depois da batalha da Montanha Branca junto a Praga em 1620 e que se saldou por uma vitória sobre os Protestantes, na Guerra dos Trinta Anos. O Papa Inocêncio X (Pamphilj) confirmou essa denominação.

È sobretudo conhecida por nela se encontrar a célebre escultura Êxtase de Santa Teresa d’Ávila de Gian Lorenzo  Bernini (1580-1680) executada entre 1644 e 1652. Santa Teresa recorde-se viveu entre 1515 e 1582. Bernini que durante a sua longa vida conheceu 9 papas, irá marcar a arte e a Roma do século XVII.

A escultura encontra-se numa capela com um altar convexo que abre para um espaço oval onde uma luz superior que desce de um óculo no tecto cria um efeito extraordinário ao iluminar a Santa e o Anjo que lhe trespassa o coração com um dardo. Os raios dourados no fundo acrescentam à cena que se desenrola nessa espécie de palco de teatro, a que as figuras da família Cornaro assistem representadas nos relevos das paredes laterais.

rb302a    rb302c      rb302b 

A Roma do século XVII

Ao longo do século XVII, um século em que o absolutismo torna de magnificência, de pompa e festa, Roma torna-se o Grande Teatro do Mundo a partir da qual o Barroco se irá difundir por toda a Europa e pelas suas colónias. Em Roma segue-se um conjunto de papas que vão promover  a partir deste “plano” de Sisto V, o desenvolvimento barroco da cidade.

Depois de Clemente VIII (1592-1605) o protector de Torquato Tasso (1544-1595), mas que foi acusado de ter condenado Beatrice Cenci (1577 -1599) e Giordano Bruno (1548-1600) , torna-se papa entre 1605 e 1621, Camillo Borghese (1552-1621) que tomou o nome de Paulo V.

Como papa, Paulo V edificou um grande conjunto de igrejas e palácios, e acabou a Basílica Vaticana, segundo o projecto de Carlo Maderno (1556-1629).

rb321  rb324a

Carlo Maderno – planta da basílica de S. Pedro in  Filippo Bonanni (1658 – 1723), Numismata Pontificum Romanorum Templi Vaticani Fabbricam indicantia, 2ª ed., Roma 1715

rb324b

Giovanni Orlandi (?-?) e Pietro Paolo Orlandi (?-?) - Templi Vaticani cvm Obelisco, gravura 19 x 23 cm.in Almae vrbis Romae et qvarvndam Italiae civitatvm et antiqva et nova notabilia nuper edita a Petro Paulo Orlando D. Ioanni Gros Ciui Lucernen' Heluetio ... Ioannes Orlandus amicitiae et amoris ergo dicauit Roma An. Domini 1612...

Para o papa Paulo V, Giovanni Fontana (1540-1614) e Flamínio Ponzio (1560–1613) construíram a Fonte de Acqua Paola entre 1610 e 14, seguindo o modelo da Fontana dell’Acqua Felice. O conjunto escultórico com as armas do Papa seguradas por dois anjos, é de Ippolito Buzio (1562-1634).rb322c

Pompilio TottiLa Fontana dell acqua Paola nppresso la Porta S. Pancratio - Ritratto di Roma Moderna in Roma per il Mascardi Ad Instanza di Pompilio Totti con licenza de Superiori, e Privilegio. L’Anno MDCXXXVIII (1638)

De 1690 a 1693 Carlo Fontana (1634 ou 38-1714) fez um conjunto de modificações na fonte, como a abertura do arco central e a grande bacia.

rb322a

Giuseppe Agostino Pietro Vasi, Fontana dell’Acqua Paola sul Monte Gianicolo detta volgarmente Fontanone di S. Pietro Montorio in Raccolta Delle Più Belle Vedute Antiche, E Moderne Di Roma 1786

Paulo V aumentou o palácio do Quirinal e alargou a via Flamínia de acesso à praça do Popolo (ver Piazza del Popolo em Barroquismos III a publicar).

A Villa  Borghese no monte Pincio.

O sobrinho do Papa o Cardeal Scipione Caffarelli  Borghese (1577-1633) , o “Delicium Urbis” como era conhecido, mandou construir a villa Borghese com os seus jardins. A villa situada no Monte Pincio, foi projectada por Flamínio Ponzio (1560–1613). Pela morte de Ponzio sucedeu-lhe Giovanni Vasanzio (Jan van Santen). Os jardins são de Domenico Savini da Montepulciano.

Ainda intervieram na Villa que viria a ficar concluída em 1633, Pietro Bernini (1562-1629) e o seu filho Gian Lorenzo Bernini (1598-1680).

rb307p

Giovanni Maggi (1566-1618) detalhe de Iconographia della citta di Roma delineata e scolpita in legno a tempo di Pavolo V. publicata per la prima volta da Carlo Losi in quest anno MDCCLXXIV. 1625

rb307o

Detalhe de Giambattista Nolli, , ca. 1692-1756 Roma al tempo di Benedetto XIV la pianta di Roma. 1748

rb326

Giovanni Orlandi (?-?) e Pietro Paolo Orlandi (?-?) - VIRIDARII MAGNI DVCIS AETRVRIAE PINCIO, gravura 19 x 23 cm.in Almae vrbis Romae et qvarvndam Italiae civitatvm et antiqva et nova notabilia nuper edita a Petro Paulo Orlando D. Ioanni Gros Ciui Lucernen' Heluetio ... Ioannes Orlandus amicitiae et amoris ergo dicauit Roma An. Domini 1612...

 rb307a

Alessandro Specchi (1668-1729) Primo Prospetto del Palazzo dell’ Ecc. Sig. Prencipe Borghese Fvuori di Porta Pinciana Architettura di Giovanni van Sanzio Fiamengo in IL QVARTI LIBRO DEL NVOVO TEATRO DELLI PALAZZI IN PROSPETTIVA DI ROMA MODERNA DATO IN LVCE SOTTO IL FELICE PONTIFICATO DI NOSTRO SIGNORE PAPA INNOCENZO XII  Disegnato et intagliato da Alessandro Specchi com direttione e cura di Domenico de Rossi herede di Gio. Giac. De Rossi Dalle sve Stampe in Roma alla Pace com Privileggio del Sommo Pontefice è Licenza de Superiori L’Anno 1699

rb307b

Alessandro Specchi (1668-1729) Secondo Prospetto del Med.º Palazzo della Villa dell’Ecc. Sig. Prencipe Borghese Fvori di Porta Pinciana Architettura del med.º van Sanzio 1 Fontana detta di Narciso nel Teatro 2 Loggia con le famose Pitture del Cav. Gio Lanfranco in IL QVARTI LIBRO DEL NVOVO TEATRO DELLI PALAZZI … 

O Palácio tem um pórtico clássico, a que se acede por uma escadaria exterior,  sobre o qual se erguem dois pisos barrocos, sendo que o principal tem janelas com frontões quebrados. Dos lados dois corpos salientes.rb307crb307d

Giovanni Battista Falda - Palazzo della Villa BorgheseFvori di Porta Pinciana Architettura di Giovanni Vansanzio Flamingo in Nuovi Disegni dell’Architettura e Piante de Pallazi di Roma de Piv Celebri Architetti Disegnati et intagliati da Gio. Battista Falda date in luce da Gio. Giacomo Rossi in Roma alla pace con privil. del Som. Pontifice -Livro Secondo

rb307k

Giuseppe Vasi - Villa e Casino Borghese detta Pinciana
1 Prospetto del casino nel primo recinto
2 Spalliere che dividono il primo recinto dal secondo ove corrisponde un consimile prospetto e piazza com fontana e Statue
in
Raccolta delle più belle vedute antiche e moderne di Roma designate ed incise secondo lo stato presente dal Cavalier Giuseppe Vasi, volume secondo in Roma MDCCLXXXVI 1786

À Villa Borghese aplicam-se os versos de Giovan Battista Marino (1569-1625) no seu Adone (1623) no Canto I Fortuna estrofe 92, resumindo toda a estética do século:

”Strana di quella casa è la struttura,
strano il lavoro e strano è l’ornamento;
ha di ruvide pomici le mura
e di tenere spugne il pavimento;
di lubrico zaffiro è la scultura,
dela scala maggior l’uscio è d’argento,
variato di pietre e di cocchiglie
azzurre e verdi e candide e vermiglie.”

(“Estranha naquela casa é a estrutura                                                      estranho o trabalho e estranho o ornamento;                                       com ásperas paredes de pedra pomes                                                          e macio e esponjoso pavimento;                                                                  de lúbrica safira é a escultura,                                                                      da escada principal a porta é  prateada,                                                  encrustada de pérolas e de conchas                                                           de cor azul, verde, branca e avermelhada.” ) tradução livre de RF

O pintor e crítico Giovanni Baglione (1566-1643) escreve sobre a Villa Borghese:

"Fuori di porta Pinciana fece edificare un bel palazzo in una sua Vigna, o Giardino, o Villa, che vogliamo chiamarla, nella quale si trova ogni sorta di delitia, che desiderare, et havere in questa vita si possa, tutta adornata di bellissime statue antiche, e moderne, di pitture eccellenti, e d'altre cose pretiose con fontane, peschiere, et altre vaghezze...".

(Fora da porta Pinciana (o Papa Borghese) fez edificar um belo palácio na sua Vinha, ou Jardim, ou Villa , como queiramos chamar-lhe, na qual se encontram toda as espécie de delícias, que se possa desejar e ter nesta vida, toda ornamentada de belíssimas estátuas antigas, e modernas, de pinturas excelentes, e outras coisas preciosas como fontes, lagos com peixes e outras belezas…) trad.RF

O Jardim

O jardim está recheado de esculturas, onde se destaca a célebre Apolo e Dafne de Bernini esculpida entre 1622 e 1625.

rb307j

Veduta e Prospettiva del Giardino dell’Ecc. Sig. Principe Borghese Fvori di Porta Pinciana architettura di Flaminio Ponzio seguitata col Palazzo di Giov. Vansantio Simone Felice del.e int. G Iac. Rossi, la stampo in Roma alla Pace com Privi. Del S. Pont. gravura 23 x 41.5 x 1.7 cm c. 1677rb307j cópia

1 Palazzo grande com le quatro facciate adornate di Statue e bassirilievi 2 Piazza avanti il Palazzo adornta di Statue e vasi 3 Giardini secreti di Agrumi e di fiori 4 Uccelliera (aviário) 5 Teatro avanti il Palazzo e facciata verso levante com la fontana di Narciso nel secondo recinto 6 Portone che entra nel Parco e recinto 7 Parco di lepri Capri daini Cervi

rb307i

Uma versão colorida da mesma gravura

As fontes

Diversas fontes estão espalhadas no jardim. A Fonte do Narciso, da Nuvem, do Cristal, dos Cavalo Marinho, etc.

rb307

Gio. Francesco Ventvrini - FONTANA DI NARCISO NEL GIARDINO DEL SIG’ PRINCIPE BORGHESE FVORI DI PORTA PINCIANA NEL TEATRO AVANTI LA FACIATA DEL PALAZZO VERSO LEVANTE Architettura di Gio Antonio Vansantio in - LE FONTANE NE PALAZZI E NE GIARDINI DI ROMA COM LI LORO PROSPETTI ET ORNAMENTI Disegnate ed intagliate da Gio. Francesco Ventvrini Parte Terza Data in luce com direttione e cura di Gio. Giacomo Rossi nella sua staperia in Roma alla Pace all’Insegna di Parigi com Priv. Del S. Pont

rb307f

FONTANONE RVSTICO NEL GIARDINO DEL SIGNOR PRENCIPE BORGHESE  fuori di Porta Pinciana detto il fontanone del Mascherone in faccia il Portone à capo il Viale de gli Olmi. Architettura di Gio. Antonio Vansantio in - LE FONTANE NE PALAZZI E NE GIARDINI DI ROMA …

rb307g

DVE FONTANE SIMILI NEL GIARDINO DEL SIGNOR PRENCIPE BORGHESE FVORI DI PORTA PINCIANA con tazze doppie di marmosituate sotto il Palazzo fra recinti e viali di licini adornati di Statue Architettura di Gio Antonio Vansantio in - LE FONTANE NE PALAZZI E NE GIARDINI DI ROMA …

A Paulo V sucedeu o Papa Gregório XV nascido Alessandro Ludovisi (1554-1623) Pontífice entre 1621 e 1623, e que do seu breve papado se salienta a criação da Congregação para a propagação da Fé (Propaganda Fide).

Mas em 6 de Agosto de 1623 é eleito papa Maffeo Barberini (1568-1644) com o nome de Urbano VIII (1623-1644), e que vai ter uma acção decisiva na arquitectura e na cidade de Roma.

Promove a nova muralha e organiza a praça do Quirinal.

Em 1629 coloca Gian Lorenzo Bernini na direcção das obras do Vaticano onde realiza o célebre Baldaquino entre 1624 e 1633.

O Palácio Barberini 1627-1629 e a praça

Em 1629 Bernini projecta pela morte de Carlo Maderno para Taddeo, sobrinho do Papa e príncipe de Palestrina, o palácio Barberini e o arranjo da respectiva praça então chamada de Grimana.

s1792_12maggi

Giovanni Maggi (1566-1618) detalhe de Iconographia della citta di Roma delineata e scolpita in legno a tempo di Pavolo V. publicata per la prima volta da Carlo Losi in quest anno MDCCLXXIV. 1625

s1793_09rossi

Giacomo Rossi e Giovanni Falda detalhe de NVOVA PIANTA DELLA CITTA DI ROMA COM TVTTE LE STRADE PIAZZE ET EDIFICII DE TEMPII PALLAZI GIARDINI ET ALTRE FABBRICHE ANTICHE ET MODERNE COME SI TROVANO AL PRESENTE NEL PONTIFICATO DE N.S. PAPA INNOCENTIO XI COM LE LORO DICHIARATIONI NOMI ET INDICE COPIOSISSIMO DISEGNIATA ET INTAGLIATA DA GIO. BATTISTA FALDA DA VALDVGGIA ET DATE AL PVBLICO DA GIO. GIACOMO DE ROSSI DALLA SVE STAMPE IN ROMA ALLA PACE L’ANNO 1676 COM PRIVILEGGIO DEL SOM. PONT.

A praça organiza-se com o palácio, o convento dos Capuchinos e a Fonte do Tritão de Bernini (1642/43). No Palácio irá ainda trabalhar Francesco Borromini (1599-1667).

rb308

Alessandro Specchi (1668-1729) - Altro fianco del Palazzo Barberino dell’Ecc. Sig. Prencipe di Pellestrina Nel Monte Qvirinale Architettura del Cavalier Bernino.
1. facciata principale com le due fianchi che lo conpiongono 2 Fianco verso il Giardino col ponte levatore che porta all’Appartamento 3 Altro fianco verso la Piazza
A. Specchi disegno et intaglio dato in luce da Domenico de Rossi dalle sue Stampe in Roma alla Pace com Privi. del S.P. e licenza de Superior 
in
IL QVARTI LIBRO DEL NVOVO TEATRO DELLI PALAZZI IN PROSPETTIVA DI ROMA MODERNA DATO IN LVCE SOTTO IL FELICE PONTIFICATO DI NOSTRO SIGNORE PAPA INNOCENZO XII
Disegnato et intagliato da Alessandro Specchi com direttione e cura di Domenico de Rossi herede di Gio. Giac. De Rossi Dalle sve Stampe in Roma
alla Pace com Privileggio del Sommo Pontefice è Licenza de Superiori L’Anno 1699

Detalhes da gravura anterior:

rb333a

2 Fianco verso il Giardino col ponte levatore che porta all’Appartamento

 

rb333

3 Altro fianco verso la Piazza

 rb308a

Alessandro Specchi (1668-1729) -Vedvta Posteriore del Mede.mo Palazzo Barberino con facciata e scala che porta al giardino et al piano della sala Architettura del Cavalier Borromino dato in luce da Domenico de Rossi dalla sua Stampe in Roma alla Pace com Privili. Del S. P. e licenza dis Superiori in IL QVARTI LIBRO DEL NVOVO TEATRO DELLI PALAZZI …

Detalhes da imagem anterior:rb333b

1 – Giardino con l’obelisco antico versole quattro Fontane

rb333c

rb250

Alessandro Specchi (1668-1729) Facciata Principale del Palazzo Barberino Dell’Ecc. Sig. Prencipe di Pallestrina con li dve fianchi che la compongano nel Monte Quirinale Architettura del Cavalier Bernino. in IL QVARTI LIBRO DEL NVOVO TEATRO DELLI PALAZZI …

No interior os murais são de Pietro Barrettini da Cortona (1596-1669).

     rb396abc

Pietro da Cortona O Triunfo da Divina Providência 1633-39 fresco no tecto do salão do Palácio Barberini Roma
A praça Barberini

rb313a

Giovanni Vasi - Piazza Palestrini o Barberini
1 Palazzo Barberini 2 Obelisco che giace nell’ingresso di dette palazzo
3 Fontana 4 Piedistallo della Croce dirimpetto alla Chiesa de PP. Capuccine
in
Raccolta delle più belle vedute antiche e moderne di Roma designate ed incise secondo lo stato presente dal Cavalier Giuseppe Vasi, volume primo in Roma MDCCLXXXVI 1786

Detalhes da imagem anterior:

rb334a

1 - Palazzo Barberini

rb334c

2 - Obelisco che giace nell’ingresso di dette palazzo

rb334b

3 - Fontana
rb334d

4  - Piedistallo della Croce dirimpetto alla Chiesa de PP. Capuccine

A Fonte do Tritão

Em 1640 Bernini realiza a Fonte del Tritone, para a praça Barberini, onde três delfins sustentam um taça em forma de bivalve aberto com o Tritão, figura da mitologia grega, filho de Neptuno e meio homem meio peixe, bebe de uma concha.

Bernini na Fonte do Tritão ao criar uma base “aberta” com os delfins, incorpora pela primeira vez o espaço vazio na escultura, o que fará de novo na Fonte dos Quatro Rios na praça Navona. (ver Barroquismos III, a publicar)

rb314 

Bernini Studio per la Fontana del Tritone, c. 1642 desenho 31, 9 x 26,3 cm Royal Collection, Windsor

rb314a

Giovanni Battista Falda - Fontana Del Sig. Prencipe di Pallestrina su la Piazza Barberina alle redici del Quirinale in Via felice nel Rione di Trevi Architt.ª del Cav. Gio Lorenzo Bernini in Le Fontane di Roma Nelle E Piazze e Lvoghi Pvblici Della Citta, Con Loro Prospetti , Come Sono Al Presente Disegnate et Intagliate da Gio Battista Falda Date in luce con direttione e cura de Gio Giacomo De Rossi dalle sua stampe in Roma alla Pace con Priv. Del S. Pont. Concesso l’anno 1691 il di 20 Ottobre Libro Primo

__________________________

(*) Antonio Tempesta (1555-1630) detalhe de Recens prout hodie iacet almae vrbis Romae cum omnibus viis aedificiisque prospectus acuratissime delineatus 1606

(**) Adaptação de detalhe de Giacomo Rossi e Giovanni Falda NVOVA PIANTA DELLA CITTA DI ROMA COM TVTTE LE STRADE PIAZZE ET EDIFICII DE TEMPII PALLAZI GIARDINI ET ALTRE FABBRICHE ANTICHE ET MODERNE COME SI TROVANO AL PRESENTE NEL PONTIFICATO DE N.S. PAPA INNOCENTIO XI COM LE LORO DICHIARATIONI NOMI ET INDICE COPIOSISSIMO DISEGNIATA ET INTAGLIATA DA GIO. BATTISTA FALDA DA VALDVGGIA ET DATE AL PVBLICO DA GIO. GIACOMO DE ROSSI DALLA SVE STAMPE IN ROMA ALLA PACE L’ANNO 1676 COM PRIVILEGGIO DEL SOM. PONT.

(CONTINUA)

Sem comentários:

Enviar um comentário