Le véritable voyage de découverte ne consiste pas à chercher de nouveaux paysages, mais à avoir de nouveaux yeux. Marcel Proust - A La Recherche du Temps Perdu















sábado, 21 de janeiro de 2012

BARROQUISMOS IV

Se a Inocêncio X se deve a conformação da Praça Navona, a Fabio Chigi (1599-1667) que lhe sucede com o nome de Alexandre VII entre 1665 e 1667, se deve o impulso decisivo na remodelação da Piazza del Popolo. No entanto,  de um modo diferente da praça Barberini e da praça Navona, que são configuradas como espaços de afirmação (ou mesmo de ostentação) dos seus  promotores a partir do palácio, da igreja e da fonte, a piazza del Popolo, fazendo jus a uma interpretação do seu nome,  torna-se um espaço de uso mais aberto, de entrada em Roma, e conformado a partir de igrejas, da fonte e do obelisco.

pp62

Gian Battista Gaulli il Baciccio (1639 - 1709) Retrato do Papa Alexandre VII

A Piazza del Popolo

A praça nasce de um rossio junto da principal porta de entrada em Roma pelo Norte, a Porta Flamínia, no enfiamento da via com o mesmo nome. Lembre-se que quem se desloca à Cidade Eterna pela via marítima, desembarca em Civitavecchia o tradicional porto de Roma, situado a norte, e que no século XV Júlio II (Della Rovere) manda fortificar e cujas obras terminaram com Paulo III (Farnese) em 1535. Nele trabalharam Bramante, Antonio Da Sangallo, e ainda Michelangelo

No local  no tempo do papa Pascoal II (1099 a 1118)  foi construída junto à Porta Flamínia, uma pequena capela para afastar o espírito de Nero que lendariamente se acreditava aqui ter sido sepultado.

Na reconstituição de Pirro Ligorio, Antiquae Urbis Imago, de 1561 pode ver-se o que seria o local da Piazza del Popolo na Roma Antiga. Está marcada a Porta Populi, um pequeno templo e a Via Flaminia que liga esta ao Sepul Augusti (Mausoléu de Augusto).pp0

Pirro Ligorio (c. 1510-1583), Pormenor de Roma antiqua ex vestigiis aedificior.r. in testimonio vet. autorum fide numism. monumentis aeneis plumb. sax. figulinisq. collecta atque in hanc tabellam redacta atque descripta a P. Ligorio rom. per XIII regiones in quas Urbem divisit imp. Caesar Augustus. 1713 acquaforte 320 x 460 Archivo Storico Capitolino

A porta aberta na Muralha Aureliana do século III e onde se acedia pela via Flamínia, era a principal porta de Roma. Nela se situava a Alfândega e a capela erguida em 1099. Aumentada no tempo de Gregório IX (1227-1241), quando passa a paróquia (ou populus), o que veio a dar o nome à praça, foi reconstruída no pontificado de Sisto IV (1472-77), com um projecto de Andrea di Cristoforo Bregno (1418–1506).

pp0a

Schedel (1440–1514) Pormenor de Liber chronicarum 1493 Nuremberg A. Koberger The Hebrew University of Jerusalem

No século XV a praça que inicialmente tomou o nome de Flaminia passou a chamar-se praça de Siena já que estava ocupado pelo palácio do cardeal Enea Silvio Piccolomini (1405-1464) natural daquela cidade, e que quando se torna Papa entre 1458 e 1464 toma o nome de Pio II.

A Piazza del Popolo no século XVI

Por herança o palácio passou em 1586 a propriedade dos clérigos regulares da ordem fundada em 1524 por Pietro Carafa (1476-1559), que se torna o papa Paulo IV entre 1555 e 1559.

Em 1518 o papa Leão X (1513-1521) encarrega Rafael Sanzio (1483-1520), e Antonio Da Sangallo (1453-1534)  de traçar a via Leonina (depois via Rippeta) que ligava a praça com o porto de Ripetta junto ao Mausoléu de Augusto.

Em 1525 é aberta a via Clemenza (de Clemente VII) , que acabada por Paulo III passa a chamar-se Paolina, e mais tarde via del Babuino.

Com a igreja de Santa Maria del Popolo, a Porta e a Praça passam a chamar-se do Popolo.

Em 1550 o local já apresenta a igreja como Santa Maria del Popolo.pp0b

Sebastian Munster (1489 - 1552)Pormenor de Cosmographiae Universalis 1550 Basel Imprint: H. Petri The Hebrew University of Jerusalem Na Legenda com a letra Q Santa Maria de populo

A Porta del Popolo em 1561 é transformada por Vignola (1507-1573) e Michel’Angelo (1475-1564), embora muitos autores contestem hoje esta atribuição.(*)  Entre 1562 e 65 Nanni di Baccio Bigio é encarregado pelo Papa Pio IV Giovanni Angelo de Medici (1499-1565) e papa de 1560 a 1565, de remodelar a fachada da Porta del Popolo. É colocado o brazão de Pio IV e na arquitrave inscrita a legenda PIVS IV MAX Portam in hanc amplitudiunem extulit, Viam Flaminiam strauit

(*) Em 1698 ainda se escrevia: “ …A bela porta vizinha, já chamada de Flamínia, e agora del Popolo, foi edificada por ordem de Pio IV por Giacomo Barozzi da Vignola, com desenho de Miguel Angelo Buonarotti…”

 La bella Porta vicina, gia chiamata Flaminia, & ora del Popolo, fu edificata per ordine di Pio IV dà Giacomo Barozzi dà Vignola, con disegno di Michel’Angelo Buonarroti…” .Na Descrizione di Roma Moderna formata nvovamente Con le Autoritá del Cardinal Baronio, Alfonso Ciaconio, D’Antonio Sosio, Ottavio Panciroli, E d’altri celebri accennati nella lettera al Lettore; Nella quale si discorre delle Sagre Basiliche, Chiese, Collegij, Confraternite, Librerie, Monasterij, Ospedali, Fontane, Giardine, Palazzi , Pitture, Sculture, e Statue piu famose, che sano dentro, e fuori della Città; come  ancora dell’Opere Pie, Indulgenze, e Reliquie dei Santi custidite nelle dette Chiese, e dei Sommi Pontefici, e Cardinali Fondatori o Restauratori  delle medesime. Distinta in qua ttordici Rioni, abellita con Figure nuove di Rame, & accrescita di molte Notizie Istoriche. In Roma M. DC. XCVIII. Nella Libreria di Michel’Angelo e Pier Vincenzo Rossi à Pasquino all’Insegna della Salamandra. Con Licenza dei Superiori.

A igreja de Santa Maria del Popolo (*)

(*) O interior pela sua riqueza será desenvolvido em Barroquismos V

No local existiu uma pequena capela construída no tempo do papa Pascoal II (1099 -1118), sobre o Mausoléu dos Domizi Enobarbi, para afastar o fantasma de Nero que segundo a lenda aqui teria sido sepultado. Aumentada no tempo de Gregório IX (1227-1241), quando passa a paróquia (ou populus), foi reconstruída por Baccio Pontelli e Andrea Bregno no pontificado de Sisto IV (1472-77). Já sob as ordens de Giuliano della Rovere (1443-1513), o papa Júlio II(1503-1513),  Donato Bramante (1444-1514)  reconstruiu a abside. smp0

Girolamo Francino Roma Antica e Moderna nella quale si contengono Chiese, Monasterij, Hospedali, Compagnie, Collegi, e Seminarij, Tempij,…1657

Na igreja interveio  Gian Lorenzo Bernini em 1665.

pp85

Paul Letarouilly – Edifices de Rome Moderne ou Recueil des palais, Maisons, Églises, Couvnets et d’autres monuments publics et particuliers les plus remarquables de La Ville de Roma dessinés mesurés et publiés par P. Letarouilly Architecte tome troisième Typographie de Firmin Didot Frères Paris

smpopolo    smp00000

No pormenor da gravura do Civitates Orbis Terrarum I de Braun & Hogenberg, vê-se que já estão esboçadas as três vias que partem da praça em direcção a sul. A igreja de S. Maria está rodeada por uma cerca.

pp0c

Braun & Hogenberg Civitates Orbis Terrarum I 1575 Pormenor de gravura atribuída a G.F.Camocio, 1569 The Hebrew University of Jerusalem

A Fonte

Em 1572 o Papa Gregório XIII (Ugo Bouncampagno 1502-1585) papa de 1572 a 1585, mandou colocar no centro da praça uma fonte, desenhada por Giacomo Della Porta (1532-1602), a primeira das muitas fontes projectadas a partir do restauro dos aquedutos e a primeira fonte pública de Roma.

pp66

Roma Antica e Moderna nella quale si contengono Chiese, Monasterij, Hospedali, Compagnie, Collegi, e Seminarij, Tempij, Teatri, Anfiteatri, Naumachie, Cerchi, Fori, Curie, Palazzi, e Statue, Librerie, Musei, Pitture, & i nomi degli Artefici. Indice dei Sommi Pontefici, Imperatori, e Duchi. Com una copiosíssima tavola, & altre nuove aggiunte. In Roma Nella Stamperia di Giacomo Fei. MDCLVII Com licenza dei Superiori Ad instanza di Gio. Domenico Franzini all’ Inseglia della Fontana a Pasquino

A praça vai-se estruturando com a Porta, a Fonte e a Igreja de Santa Maria. Também se vão consolidando as três vias  que dão acesso às principais zonas de Roma. A nascente  da praça  o Collis Hortylorum,  no monte Pincio.

pp0h

pp0ja

Ambrogio Brambilla (activo entre 1579-99) Pormenor de Imago Antiquae Urbis Perfecta 1590

pp61pp0q

Pormenor adaptado de Etienne Du Perac (1520–1607) Nova vrbis Romae descriptio Antonius Lafrerij 1577

O Obelisco

Em 1589 Domenico Fontana seguindo o “plano” de Sisto V (ver Barroquismos II) coloca o obelisco Flamínio no centro da praça e desvia a fonte de Giacomo Della Porta para o início da via del Corso. Nas imagens seguintes repare-se na evolução da fachada de Santa Maria del Popolo.

pp24

Giovanni Maggi Obelisco a S.Maria del Popolo 1587-1590 gravura 21,5 x 15,6 cm. British Museum  Na base da coluna está inscrito: “IMP CAE SD F AVGUSTUS PONTMAX ...” e na legenda “Onavaiano aug per adornare il circo Mass ... / s.a Croco dd cosacro et ere

pp23

Giovanni Guerra(1544–1618) e Cesare Nebbia (c. 1536- c. 1614) Veduta di Piazza del Popolo 1589 Salone Sistino, lunetta sopra la porta Biblioteca Vaticana

pp60

G. B. Falda - Fontana su la Piazza della Porta del Popolo sotto la Guglia  Archit. del Cav. Domenico Fontana. in Le Fontane di Roma Nelle E Piazze e Lvoghi Pvblici Della Citta, Con Loro Prospetti , Come Sono Al Presente Disegnate et Intagliate da Gio Battista Falda Date in luce con direttione e cura de Gio Giacomo De Rossi dalle sua stampe in Roma alla Pace con Priv. Del S. Pont. Concesso l’anno 1691 il di 20 Ottobre Libro Primo

pp25

Isräel Silvestre (1621-1691) Vue de la porte du peuple à Rome pena, tinta e aguada castanhas 19,9 x 25,8 cm. Musée du Louvre

pp81

Guglia Della Madona Del Popolo in Ritratto di Roma Moderna All’Eminentiss. E Reverediss. Sig.re il Sig. Cardi. Antonio Barberino. In Roma per il Mascardi. Ad Instanza di Pompilio Totti. Con licenza de Superiori, e Privilegio. LÁnno MDCXXXVIII 1638

Na Descrizione di Roma Moderna de 1698

pp72

in Descrizione di Roma Moderna formata nvovamente Con le Autoritá del Cardinal Baronio, Alfonso Ciaconio, D’Antonio Sosio, Ottavio Panciroli, … 1698

Na planta de Antonio Tempesta, a praça (Platea populi) com a igreja de Santa Maria del Popolo ainda com o aspecto da reconstrução de 1472, a porta agora chamada de Populi, o obelisco e a fonte.

pp65

Antonio Tempesta (1555-1630) detalhe de Recens prout hodie iacet almae vrbis Romae cum omnibus viis aedificiisque prospectus acuratissime delineatus 1606

pp84

Egidius Sadeler (1570 - 1629) JANUARIUS - FEBRUARIUS Il Ilvstre e Strenvo Viro Dominio Vincentio Mvschinger domino in Gvpendoorf et Rosenberg (…) Domino patrono suo Egidevs Sadeler eiusdem Mai. sculptor in grati animi signum DD." MDCXV

A Piazza del Popolo  no século XVII

Nos meados do século XVII, no ano em que a Inocêncio X (1644-1655) sucede o Papa  Alexandre VII (Fabio Chigi) a igreja e a porta são transformadas  com a intervenção de Bernini. 

Em 1655 a Rainha Cristina da Suécia (1626-1689) que reinou entre 1644 e 1654, abdicou da coroa por se converter ao catolicismo e exila-se em Roma, onde é recebida com grande pompa. A fachada interior da Porta do Popolo é então remodelada por Bernini, sendo colocado o brazão da família Chigi e as estátuas de S. Pedro e S. Paulo, de Francesco Mochi (1580-1654). Na porta del Popolo relacionada com a chegada de Cristina da Suécia é colocada uma lápide onde está  inscrito "FELICI FAUSTOQ(UE) INGRESSUI Christine Sueccorum Regine ANNO DOM MDCLV".

pp22

Planta da porta del Popolo Itinerario Figurato negli Edifici più rimarcheveli di Roma compilato Da Gio Batt. Cipriani Roma 1833

pp19

Giovanni Domenico Cassini (1625-1712) Veduta della Porta del Popolo in NUOVA RACCOLTA delle megliori Vedute Antiche e Moderne di Roma Disegnatae ed Incise da Giovanni Cassini l’Anno MDCCLXXVpp20a

Giuseppe Agostino Pietro Vasi Porta Flaminia detta del Popolo  Fabricata per ord. di Pio IV nel 1562 su i disegni di Vignola in Raccolta Delle Più Belle Vedute Antiche, E Moderne Di Roma 1786 Legenda 1 Via Flaminia 2 Strada di villa Borghese 3 Via dei Sieniti   4 Cupola di S. Maria del Popolo

pp21

Luigi Ricciardelli architetto, Porta Flaminia deta del Popolo vista delle mura di Roma acqva-forte Roma, 1832

As igrejas de Santa Maria di Monte Santo e de Santa Maria dei Miracoli

Em 1658 o papa Alexandre VII (1599-1667), papa entre 1655/67, encomenda a construção de duas igrejas para o lado sul da praça. Em 15 de Março de 1662 iniciou-se a igreja de Santa Maria di Monte Santo (a nascente) e em 1675 a igreja de Santa Maria dei Miracoli (a poente), ambas com projecto de Carlo Rainaldi (1611-1691), mas completadas por Bernini com a colaboração de Carlo Maderno (1556-1629).

No entanto como os terrenos de implantação de cada uma das igrejas tinham larguras diferentes era difícil conseguir uma simetria na parte sul da Piazza del Popolo.

Carlo Rainaldi encontra uma solução extraordinária, resolvendo o espaço de cada uma das igrejas com formas diversas: em Santa Maria dei Miracoli com uma elipse com o eixo maior orientado de norte para sul;  na igreja de Santa Maria del Monte Santo(a "Chiesa degli Artisti"), segundo uma circunferência. Assim, vistas do norte as igrejas e as respectivas cúpulas parecem iguais.

pp32

Adaptado de Cipriani Vedute Principali e piu Interessanti di Roma Incise da Gio Bat. Cipriani Roma MDCCXCIX

pp31b

Giambattista, Nolli, ca. 1692-1756 detalhe de Roma al tempo di Benedetto XIV la pianta di Roma. 1748

Nas imagens seguintes representando os cortes longitudinais das igrejas repare-se na diferença da dimensão das cúpulas.

pp33

Spaccato della Chiesa della Madonna di Monte Santo nella Piazza del Popolo Architettura del Cavalier Rainaldi

pp33a

Spaccato della Chiesa della Madonna dei Miracoli nella Piazza del Popolo Architettura del Cavalier Carlo Fontana

Na Descrizione di Roma Moderna de 1698 apresentam-se dois desenhos e respectivos comentários das duas igrejas.

pp70

“…Alessandro VII. ordino che si cominciasse di nuovo la presente Chiesa, con vaga Cuppola, bel portico e nobili Capelle, secondo l’Architettura del Cav. Rainaldi, la qual Chiesa essendo rimasta imperfetta per la morte del menzionato Pontefice, fu conspese condiderabili, e con molta magnificenza compita, dentro e fuori dal Cardinal Girolamo Gastaldi Genovese…”  in Descrizione di Roma Moderna formata nvovamente Con le Autoritá del Cardinal Baronio, Alfonso Ciaconio, D’Antonio Sosio, Ottavio Panciroli,… 1698

“…Alexandre VII, ordenou que se começasse de novo a presente Igreja, com vasta Cúpula, belo Pórtico e nobres Capelas, segundo a Arquitectura do Cav. Rainaldi, a qual Igreja estando inacabada quando da morte do mencionado Pontífice, foi com consideráveis despesas, e com muita magnificência completada, por dentro e por fora, pelo Cardeal Girolamo Gastaldi Genovês…”

Nota – Cardeal Girolamo Gastaldi de Génova (1616-1685) está sepultado nesta igreja.

pp71

“…Possedevano prima dall’altro lato del Corso, al principio della Strada detta del Babuino per la prossima fontana, li Padri Carmelitani della Provincia di Monte Santo in Sicilia, una picciola Chiesa dedicata alla Beatiss. Vergine, fin dall’anno 1640, dove strttero fino al 1662, nel qual tempo fondarono per ordine del nominato Pontefice Alessando la presente Chiesa di sito e disegno, simile all’antecedente , essendo stato Architetto della Cuppola e dell’Altar maggiore il stesso Rainaldi, e di tutto il restante il Bernini e Fontana. E questa di forma ovale havendo molte Statue di Santi sopra la ringhiera della Facciata, scolpite in treventtino dal Morelli, Rondone, Antonio Fontana & altri…”

“…Possuiam inicialmente do outro lado do Corso, no princípio da Via dita do Babuino pela proximidade da fonte, os Padres Carmelitas da Província de Monte Santo na Sicília, uma pequenina Igreja dedicada à Beatíssima Virgem, desde o ano de 1640 onde permaneceram até 1662, quando fundaram por ordem do nomeado Pontífice Alexandre a presente Igreja de implantação e desenho, semelhante à antecedente, tendo sido Arquitecto da Cúpula e do Altar mor o mesmo Rainaldi, e de tudo o restante o Bernini e Fontana. É esta de forma oval tendo muitas Estátuas de Santos sobre a cornija da Fachada, esculpidas em treventino por Morelli, Rondone, António Fontana & outros…” in Descrizione di Roma Moderna formata nvovamente Con le Autoritá del Cardinal Baronio, Alfonso Ciaconio, D’Antonio Sosio, Ottavio Panciroli,… 1698

Nota - Lazzaro Morelli (1608 – 1690); Alessandro Rondone (15..-16..); Paolo Antonio Fontana (1696-1765)??

A praça fica agora definida pela Porta, a Igreja de Santa Maria del Popolo, o Obelisco e a Fonte, e as duas novas igrejas a sul, regularizando as três vias que ligam a praça ao centro de Roma.pp12

Giulio Testone Lievin Cruyl editore: Giovanni Battista De Rossi, Pormenor de Pianta di Roma come si trova al presente colle alzate delle fabriche piu nobili cosi antiche come moderne la quale si stampa in Roma da Giovanni Battista de Rossi milanese in piazza Navona l'anno 1665. Con gratia e privilegio di nostro Sig.re. 1665 acquaforte 500x440 mm Archivo Storico Capitolino

pp0o

Giulio Testone Lievin Cruyl editore: Giovanni Battista De Rossi, Pormenor de Pianta di Roma come si trova al presente colle alzate delle fabriche piu nobili cosi antiche come moderne la quale si stampa in Roma da Giovanni Battista de Rossi milanese in piazza Navona l'anno 1665. Con gratia e privilegio di nostro Sig.re. 1665 acquaforte 500x440 mm Archivo Storico Capitolino

pp0papp0p

Matteo Gregorio De Rossi Pormenor de Nuova pianta di Roma p[resente] con i disegni, e nomi delle chiese, palazzi edificii, piazze, strade, fortificazioni, et al[tre cose aggiunte disegnata et intagliata da] Matteo Gregorio De Rossi romano appresso al autore et rinnovata. In piazza Navona co[n privilegio del som. pont. l'anno su detto] 1696 437x365 mm. Archivo Storico Capitolino

À direita da igreja vê-se o Convento fundado nos meados do século XIII. No entanto entre 1471 e 1477 com a remodelação de todo o conjunto pelo papa Sisto IV quer a igreja quer o convento foram atribuídos aos Frades Agostinhos da  Congregação Lombarda.

pp52

Lieven Cruyl (c. 1640 - c. 1720) Prospectus Porte Flaminie Vulgo Populi 1666 gravura, 38,1 x 49,4 centímetros.pub. Matteo Gregorio de' Rossi

pp52a

Na legenda 1 Obeliscus a Sixto V erectus 2 porta Populi ab Alexandro VII restaurata 3 Eclesia S. Maria de Populo ab Alexandro VII restaurata cum Cupula intrisecis de grantibus Picturis ab codem ornati 4 Conventus Frattum Eremitarum S. Augustini Congregationis Lombardie 5 Platea versus Forum Hispaniorum 6 Templum S. Maria Montis Sancti ab Alexandro VII inchoatum 7 Via Cursus 8 Templum S. Maria Miraculorum ab Alexandro VII inchoatum 9 Platea versus Ripam minorem 10 Templu S. Jacobi incurabdium 11 Templum SS. Trinitatis Montium 12 Palattium MagniDucis Etruria Roma Typis Ioannis Baptistae de Rubeis Mediolanensis in foro Agonali, An D. 1666 con Privilegio S. Pont.

pp52b

No canto inferior direito da gravura num pila a inscrição LIV. CRUYL Gand: del. fec 1666.

Num outro desenho de Lievin Cruyl, aliás invertido segundo o eixo vertical, os elementos essenciais da praça: porta, igrejas, obelisco e fonte.pp26

Lievin Cruyl (c. 1640 - c. 1720) Prospetto della Piazza del Popolo 1664 pena e aguarela 38,9 x 49,6 cm.The Cleveland Museum of Art

A imagem invertida segundo o eixo vertical.pp26 - Cópia

Na imagem seguinte a entrada do rei da Polónia Jan III Sobieski, vencedor dos Turcos em 1680. Vê-se da esquerda para a direita a Porta do Popolo, a igreja de Santa Maria, o Convento e parcialmente a igreja de Monte Santo.

pp16

Bartolomeo Pinelli (1781-1835 )  Urbem ingreditur anno 1680 die 4 Augusti Dux Radziwil Legatus / JOANNIS III SOBIESKI POLONIAE REGIS ad INNOCENTIUM XI. À esquerda Stendardus fig Vivani Arch. pinx  e à direita  Pinelli sculpsit , Museu Thorvaldsens Copenhague  Dinamarca

 Nota - Inocêncio XI, papa de 1676 a 1689, nascido Benedetto Giulio Odescalchi (1611-1689). Jan III Sobieski (1624 – 1696)

De sul para norte duas imagens: de Gian Battista Falda e de Giuseppe  Vasi:

pp87

G. B. Falda Piazza del Popolo 1665

Nesta gravura de Vasi note-se as carruagens alinhadas junto ao obelisco esperando os peregrinos que iriam transportar nas visitas a Roma.

pp30a

Giuseppe Agostino Pietro Vasi Piazza del Popolo in Raccolta Delle Più Belle Vedute Antiche, Roma 1748 Na Legenda 1 Obelisco e Fontana 2 Chiesa e Convento di Santa Maria del Popolo 3 Porta Flaminia oggi Porta del Popolo 4 Portico della Chiesa di Santa maria dei Miracolli

As três vias – Babuino, Corso e Ripetta -  formam entre elas um ângulo entre os 22 e os 23 graus, num esquema chamado de “pata de ganso”,o qual permite uma visão conjunta das três direcções para quem entra pela porta do Popolo.pp10

Giambattista, Nolli, ca. 1692-1756 detalhe de Roma al tempo di Benedetto XIV la pianta di Roma. 1748

Sendo provavelmente a principal entrada em Roma, a Piazza del Popolo, constitui nos séculos XVII, XVIII e XIX, a primeira imagem que os visitantes tem de Roma. Daí serem inúmeras as imagens da praça, sobretudo vista de Norte para Sul, com o Obelisco enquadrado pelas duas igrejas e o arranque das vias em pata de ganso.

pp1

pp1b

pp1a

Gaspar Vanvitelli Della rinominatta piazza e Guglia del Popolo 1685

pp2

Gaspar (Adriaansz van Wittel) Vanvitelli (1652/3-1736) Piazza del Popolo 1679 óleo sobre tela 86,4 x 136,6 cm.

O detalhe das duas igrejas ladeando a Via del Corsopp3

O detalhe do muro da cerca de Santa Maria del Popolo

pp3a

Uma curiosa imagem da piazza del Popolo para ilustrar a pavimentação das ruas e praças de Roma em 1685.

pp78

Cornelius Meyer (1629-1701) Modo di Selciare le Strade di Roma à secco.1685  in L'Arte di restituire à Roma la tralasciata navigatione del suo tevere  Alla Santità di Nostro Signore Papa Innocentio X I Nella Stamperia del Lazzari Varese, ROMA MDCLXXXV

Numa imagem de Vasi, com o obelisco ao centro e as duas igrejas colocadas simetricamente, de novo as carruagens alinhadas junto ao obelisco e entrando no Corso, como a sublinhar a importância da praça para os visitantes de Roma.

pp35

Giuseppe Agostino Pietro Vasi Piazza del Popolo  in Raccolta Delle Più Belle Vedute Antiche, Roma

Giovanni Battista Piranesi (1720–1778) Piazza del Popolo,c. 1750

pp34

Giovanni Cassini NUOVA RACCOLTA delle megliori Vedute Antiche e Moderne di Roma Disegnatae ed Incise da Giovanni Cassini l’Anno MDCCLXXV

pp37

François Morel (c. 1768-183…?) Veduta della Piazza del Popolo... (vue de la Place du Peuple...) Francesco Morel delin. e diresse ; Pietro Ruga incise. - In Roma : presso Agapito Franzetti, [entre 1796 e 1800?]. - 1 gravura : buril e água-forte, p&b. - Data provável baseada na actividade do gravador e do editor. - Dim. da matriz: 36,8x48 cm. http://purl.pt/11855/1/ BND Portugal

pp36

Francesco Piranesi (1756-1810) Raccolta di 50 vedute antiche, e moderne della città di Roma e sue vicinanze Roma 1827 imprimiu Pietro Ruga

pp39

Victor-Jean Nicolle (1754-1826) Vue de la Place du peuple Musée de Beaux Arts de Rouen France

pp43

Vue d’optique c.1775

As "vues d'optique" eram gravuras publicadas na Europa nos finais do século XVIII, que através de um dispositivo chamado de Zograscópio, constituído por um conjunto de lentes e de espelhos dava às imagens um aspecto tridimensional.

pp38

in http://users.telenet.be/thomasweynants/vue-optique.html#popolo

Nos finais do século XVIII festejava-se o Carnaval na Piazza del Popolo, organizando corridas de cavalos, como se vê neta gravura inglesa.

pp82
David Allan(1744 - 1796) imp. Paul Sandby(1725 - 1809) The horse race at Rome during the carnival 1781

Os  projectos de Giuseppe Valadier

Apesar de já não se enquadrarem na Roma Barroca os projectos de Valadier, já de um período neoclássico, vão configurar a actual imagem da Piazza del Popolo.

Nos finais do século XVIII, com a Revolução Francesa, Giovanni Angelo Braschi, (1717-1799) que foi papa com o nome de Pio VI de 1775 a 1799, encomenda a Giuseppe Valadier (1762-1839) um projecto para regularizar a Piazza del Popolo dotando-a de casernas militares.

Este projecto neoclássico de Valadier de 1793, regularizava a praça sublinhando a sua forma trapezoidal e tornando-a simétrica em relação ao eixo da Porta del Popolo, do obelisco e da via do Corso entre as duas igrejas, nunca foi contudo realizado.

pp44

Giuseppe Valadier (1762-1839). Pianta della Piazza del popolo in Roma e delle due fabbriche laterali progettate per uso di caserme di cavalleria e fanteria, secondoil disegno presentatoalla Santità di Nostro Signore papa Pio sesto... 1794 planta 66 x 51 cm. Bibliothèque nationale de France

pp45a

Pianta della Piazza del Popolo e delle caserne secondo il progetto del Sig. Giuseppe Valadier 1.2 Chiese di S. M. di M.te Santo e di S. M. dei Miracolli 3. Chiesa di S. M. del Popolo 4.5 Caserne 6. Tevere Le linee punteggiate indicano la pianta della piazza nello stato attuale

pp46

De facto em 1796 o exército francês comandado por Napoleão Bonaparte invade a Itália e o Papa Pio VI propõe um cessa fogo em troca de territórios, uma grande quantia em dinheiro e ainda obras de arte. Mesmo assim o Papa Pio VI é deposto no ano seguinte, e em 1799 acaba por ser exilado em Grenoble e de seguida em Valence onde pouco depois da sua chegada acaba por falecer. Roma passa a ser administrada pelos franceses, sendo o Conde Camille de Tournon (Philippe-Marcellin Camille de Tournon-Simiane 1778- 1833) nomeado Perfeito de Roma de 1809 a 1814. Num conclave realizado na Austria em 1800 é escolhido para papa o cardeal Barnaba Chiaramonti (1742-1823) que toma o nome de Pio VII, e que então regressa a Roma. Mas em 1809 de novo Napoleão Bonaparte, agora Imperador prende o papa em Fontainebleau, até à sua derrota em 1814.

Neste período de administração francesa, Roma fica sujeita às leis francesas (Código Napoleónico, Medidas Decimais, etc.), e o Conde de Tournon procede, a partir de um Relatório enviado ao Imperador, a diversos projectos de recuperação de edifícios e de intervenção urbana. De entre estes Valadier continua a estudar a  praça do Popolo, realizando um segundo projecto entre 1810  e 1811, e finalmente o projecto de 1815, que será executado entre 1816 e 1820.

pp57

G. Valadier projecto para a Piazza del Popolo. 1810/11 in Ludovico Quaroni, Imagine di Roma Edtori Laterza – Bari 1975

O projecto realizado

O arquitecto reafirma agora o “tridente”, as vias em “pata de ganso”, e projecta a praça dando-lhe uma forma elíptica. E se esta forma torna a praça um amplo espaço para quem atravessa a Porta del Popolo, na verdade perde-se o enfiamento barroco das duas igrejas. O projecto demolindo o Convento dos Agostinhos, organiza a nascente os jardins Borghese, no Monte Pincio, criando um conjunto de terraços ligando com a praça. No lado poente, em frente à igreja de Santa Maria, é projectada o Quartel Militar (que em 1928 toma o nome de Caserma Giacomo Acqua nascido em 1834 e morto em 1874 numa briga num comboio).

pp56

G. Valadier projecto para a Piazza del Popolo 1815/ 26 in Ludovico Quaroni, Imagine di Roma Edtori Laterza – Bari 1975

 pp8

in Edmond N.Bacon Design Cities The Viking Press Inc. New York 1967

A Piazza del Popolo e o Monte Pincio antes e depois da intervenção de Valadier, no livro do Conde de Tournon Etudes Statistiques de Rome et sur la partie occidentale des États Romains, Paris M DCCC XXXI

t2t3

Compare-se a praça na planta de Nolli e em 1891.

pp77

pp75

Pormenor da Planta da Cidade de Roma 1891 Instituto Geografico Italiano

pp47

Detalhe de uma litografia de 1880, publicada em Edmond N.Bacon Design Cities The Viking Press Inc. New York 1967

pp42

Giovanni Acquaroni (?-c.1837) imp. Giorgio Antonelli, Rome 1826

pp76

pp13

Itinerario Figurato negli Edifici più rimarcheveli di Roma compilato Da Gio Batt. Cipriani Roma 1833

Valadier remove a velha fonte de Giacomo della Porta que, sob o pontificado do Papa Leão XII (1822-1829) seria substituída por um conjunto de quatro leões em mármore que em cada um dos cantos jorram água para quatro vasos redondos.

pp50c - Cópia

Anónimo Piazza del Popolo 1870/8

pp49

albumen prints (204 x 260 mm) Courtauld Institute of Art

Nas extremidades da elipse as fontes em forma de concha com esculturas de Neptuno entre dois tritões à esquerda e Roma entre o Tibre e o Aniene à direita.

Repare-se no sistema de terraços e nas rampas permitindo o acesso aos jardins Borghese, no Monte Pincio, a partir da praça.

pp50

Anónimo Piazza del Popolo 1870/8

pp80

O grupo escultórico a nascente da praça in Ludovico Quaroni, Imagine di Roma Edtori Laterza – Bari 1975

pp50app50e

Anónimo Piazza del Popolo 1870/8

pp48

Gaetano Cottafavi Piazza del Popolo Place du Peuple 1838 dedicata al Conte Luigi di Carpegna, 'G. Cottafavi dis.e.inc. / Roma presso il Deposito di Stampe e Oggetti di belle Arti Via Condotti No.4' gravura 30,3 x 45 cm. The British Museum

pp51

romasparita97hh

Fotografia em Roma Sparita no Skyscraper http://www.skyscrapercity.com/

___________________________________

1 comentário:

  1. O meu nome é Tiago Reis e estou a contactá-lo a partir do Serviço de Comunicação e Imagem da Reitoria da Universidade do Porto. Lamento estar a fazê-lo desta forma (via comentário) mas não consegui encontra routra forma de entrtar em contacto consigo.

    Tendo como pano de fundo as celebrações do Centenário da U.Porto (http://centenário.up.pt/), temos vindo a promover, em parceria com o Gabinete do Antigo Estudante, um amplo esforço no sentido de reunir um acervo fotográfico digital que ilustre a história da instituição ao longo dos últimos 100 anos. Nesse sentido, e após cruzar-me no seu blogue com um conjunto de fotografias (http://doportoenaoso.blogspot.com/2011/05/os-planos-para-o-portodos-almadas-aos_03.html) da Escola Superior de Belas Artes do Porto (antecessora das atuais faculdades de Arqutietura e de Belas Artes da U.Porto, perguntava-lhe se seria possível enviar-nos essa imagem (bem como outras da ESBAP e da U.porto que possa eventualmente ente ter) com o máximo de resolução possível, como forma de enriquecer este arquivo. Para nós trata-se de um "tesouro" de extrema relevância, até porque, por estranho que possa parecer, o nosso arquivo de imagens da ESBAP é muito pobre. Por outro lado, o conjunto de imagens da ESBAP retrata uma realidade que foi tema em destaque numa das últimas edições da revista ALUMNI (http://sigarra.up.pt/up/web_gessi_docs.download_file?p_name=F1219390666%2FUPorto_Alumni_14_Julho_2011.pdf), dos Antigos Estudantes da U.Porto.

    Caso nos possa ceder a(s) imagem(ns), pedia-lhe que as legendasse. Uma eventual utilização nos suportes de comunicação da U.Porto incluirá naturalmente a creditação da(s) mesma(s).

    Agradecendo desde já a atenção, despeço-me na expetativa de uma resposta para breve,

    Com os melhores cumprimentos,


    Tiago Reis
    Serviço de Comunicação e Imagem
    Reitoria da Universidade do Porto
    treis@reit.up.pt | 22 040 81 76

    ResponderEliminar