Le véritable voyage de découverte ne consiste pas à chercher de nouveaux paysages, mais à avoir de nouveaux yeux. Marcel Proust - A La Recherche du Temps Perdu















segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

BARROQUISMOS V (2)

A igreja de Santa Maria del Popolo

Tentativa de um percurso pelo interior (continuação)

10 – Capela Cerasi

 smp000011  smp22

A capela Cerasi é dedicada à Virgem, a S. Pedro e a S. Paulo. Foi  projectada por Carlo Maderno (1556-1629). Sobre o altar A Assunção da Virgem de 1601, pintada por Annibale Carracci (1560-1609). Nas paredes laterais os célebres quadros de Caravaggio, o Martírio de S. Pedro e a Conversão de S. Paulo.

Stendhal nas Promenades dans Rome anota:“…le tableau de la chapelle qui est à droite du maître-autel est d'Annibal Carrache; c'est une Assomption. Les deux tableaux voisins sont de Michel-Ange de Caravage…” (…o quadro da capela que está à direita do altar-mor é de Annibal Carrache; é uma Assunção. Os quadros vizinhos são de Michel-Ange de Caravage…).

A Assunção de Annibale  Carracci

A Virgem parte para o Céu de braços abertos rodeada de anjos.

smp3

Annibale Carracci Assunção 1600/01 óleo 2,45 x 1,55 m. Capela Cerasi Santa Maria del Popolo

Note-se que numa composição barroca o olhar de quase todos os Apóstolos se dirige para a Virgem.

smp3b

Nas paredes laterais as célebres pinturas de Caravaggio (Michelangelo Merisi da Caravaggio 1571-1610), A Conversão de S. Paulo e O Martírio de S. Pedro. (Ver neste blogue Barroquismos 1)

smp26a

O Martírio de S. Pedro 1601 óleo sobre tela 2,30 x 1,75 m. smp26

A Conversão de S. Paulo 1601 óleo sobre tela 2,30 x 1,75 cm.
No tecto a Coroação da Virgem de Annibale Carracci. smp120

E as Visões de S. Pedro de Innocenzo Tacconi (1575-1625).

smp122

Na capela encontram-se ainda os túmulos de Bartolomeo Monardi (1575), e de Tiberio Cerasi (1601).

E ainda de Teresa Spelker (1852) este de Pietro Tenerani (1789 — 1869).

10a – Capela Theodoli dedicada a Santa Catarina de Alexandria.

smp000017smp75

smp78

Na cúpula Cenas da vida de Santa Catarina de Alexandria de Giulio Mazzoni (1525–1618)

smp77

smp2005

Giulio Mazzoni  cúpula da capela Theodoli in Fototeca da Fondazione Federico Zeri da Universidade de Bolonha

fz2

Giulio Mazzoni S. João cúpula in Fototeca da Fondazione Federico Zeri da Universidade de Bolonha

fz3

Giulio Mazzoni Santa Catarina de Alexandria discutindo 1569/70 luneta sobre o altar

fz1

Giulio Mazzoni Santa Catarina de Alexandria entre dois putti e duas figuras fresco 1569/70 luneta sobre o arco da entrada, in Fototeca da Fondazione Federico Zeri da Universidade de Bolonha

Sobre o altar uma estátua de Santa Catarina também de Giulio Mazzoni (1525–1618).

smp159

Giulio Mazzoni - Santa Catarina in Fototeca da Fondazione Federico Zeri da Universidade de Bolonha

De cada lado um medalhão seguro por dois anjos

smp244

Nas paredes laterais duas pinturas de 1569/70: o Anjo da Anunciação de  Giulio Mazzoni, mas também atribuídas a Giacomo Triga (1674-1746).

smp78a

e Maria depois da Anunciação

smp78b

Imagens in Fototeca da Fondazione Federico Zeri da Universidade de Bolonha

Ainda duas estátuas uma de S. Pedro e outra de S. Paulo de Mazzoni.

O túmulo do cardeal Bernardino Lonati (1452-1497) de que se desconhece a autoria. Por cima do túmulo uma Ressurreição de Cristo. Em nichos São Tiago, São Jerónimo São João Baptista e um Santo Bispo. No frontão curvo Deus Pai benzendo.

fz16 

Imagens in Fototeca da Fondazione Federico Zeri da Universidade de Bolonhasmp241smp241bsmp241asmp241d

Na capela ainda o sepulcro de Arturo Mostowsky (1852).

11 – Lado Norte do Transepto

smp000012smp81

Sobre o altar A Sagrada Família de Bernardino Mei ladeada por dois anjos sendo o direita de Giovanni Antonio Mari (1630-1673), e o da esquerda de Antonio Raggi (1624-1686), segundo desenho de Bernini.

smp18a

Bernardino Mei (1612/15 – 1676) A Sagrada Família 1659

smp21a   smp255a

Anjos de Antonio Raggi e de Antonio Mari

Monumento fúnebre do cardeal Ludovico Podocantaro (1430-1504) atribuído a Gian Cristoforo Romano (1456–1512). Por cima do túmulo uma Virgem com o Menino entre dois Anjos. Em nichos alegorias das Virtudes Teologais. No frontão Deus Pai benzendo. Na parte inferior uma Pietà entre dois brazões.

fz17

Imagens in Fototeca da Fondazione Federico Zeri da Universidade de Bolonha

smp271

smp270

O Sepulcro de Giuseppe Seffer (1860).

smp205

À entrada do braço esquerdo do transepto está suspenso o Cristo "LUX MUNDI" escultura de 1990, de Alfiero Nena (nascido em 1933).

smp212

Alfiero Nena (1933) Cristo "LUX MUNDI" 1990, bronze, ferro e travertino, 380 x 60 x 55 cm.

12 – Capela Cybo Soderini dedicada ao Santíssimo

smp000013  smp88

Ao fundo está colocado um Crucifixo do século XV. As pinturas das paredes e do tecto retratando a História da Santa Cruz, são de Peter van Lint (1609-1690).

smp163   smp163a

No pilar exterior o túmulo de Giovanni Battista Robiani (1585).

smp2001

13 - Capela Mellini dedicada a S. Nicolau Tolentino

smp000014  smp106

smp103

Nas paredes e na cúpula frescos de Giovanni da San Giovanni (1592-1636) também conhecido por Giovanni Mannozzi.

Sobre o altar uma tela S. Agostinho apresenta S. Nicolau Tolentino à Virgem de Agostino Masucci (c. 1691-1758), artista que trabalhou para D. João V.

Túmulo do cardeal Giovanni Battista Mellini, (1405– 1478), mandado construir pelo irmão Pietro Mellini.

smp221

Na parte superior o monumento ao cardeal Savio (ou Savo) Mellini (1644-1701) de Pierre-Étienne Monnot (1657-1733)smp91

Dos lados o busto à esquerda de Pietro Mellini, e à direita do cardeal Paolo Antonio Mellini, (1698), ambos em mármore e também de Pierre-Étienne Monnot

smp221asmp221b

Monumento ao cardeal Pietro Mellini (?-1483) provavelmente de Giovanni (Duknovic) Dalmata (c. 1440 – c. 1514).smp80

Em 1623 o cardeal Giovanni Garzia Mellini (1562-1629) mandou restruturar a capela, nela se encontrando o seu túmulo 1637/38 de Alessandro Algardi (1595-1654).

smp33

smp222be4

Edmond Boucharon (1698-1762) Buste de cardinal, main gauche sur la poitrine, dans une niche sanguínea 19 x 13 cm. musée du Louvre

O túmulo de Mario Millini (1677-1756)

smp222cbe5a

Edmond Boucharon (1698-1762) Buste d'homme, vu de face sanguínea 26,5 x 28,8 cm. musée du Louvre

Também da oficina de Algardi o túmulo de Urbano Mellini (1601–1667), de 1639.

smp32smp222dbe5

Edmond Boucharon (1698-1762) Buste d'homme, vu de face sanguínea 24,8 x 29 cm. musée du Louvre

No pilar exterior o sepulcro de Alessandro Maggismp2003

smp195smp195a

Ao lado uma placa evocando o cardeal António Trivulzio senior (1449-1508) colocada em 1654 pelo cardeal Gian Giacomo Teodoro Trivulzio (1597-1656) sem o busto. E ainda o túmulo de Luigi e Maria Placeteri (1845).

smp222i  smp196

smp196a  smp197b

O túmulo de Bartolomeo Manardi

smp222ksmp222l

14 – Capela Chigi dedicada à Virgem do Loreto

Mandada erigir pelo banqueiro Agostino Chigi, dito o magnífico (1465-1520), com desenho de Rafael Sanzio (1483-1520), entre 1513 e 1514.Rafael e Agostino Chigi amigos morreram ambos em 1520.

Stendhal na Promenades dans Rome escreve: “…L’avant-dernière chapelle appartient à la famille du banquier Chigi, pour qui Rafael peignit la Farnesina. On dit que cette chapelle Chigi fut élevée sur ses dessins.

(…A penúltima capela pertence à família do banqueiro Chigi, para quem Rafael pintou a Farnesina. Diz-se que esta capela Chigi foi construída segundo os seus desenhos.)

A Capela foi renovada por Bernini entre 1552 e 56 para o cardeal Fábio Chigi, que se tornou papa com o nome de Alexandre VII.

Se de entre as capelas de Santa Maria del Popolo, a Capela Chigi já era das mais conhecidas por ser da autoria de Rafael e Bernini, com o livro de Dan Brown Anjos e Demónios e o filme a que deu origem, ganhou ainda uma maior e global projecção. As personagens principais do livro fazem um percurso por Roma, seguindo os Quatro Elementos, que identificam com locais e obras de Bernini: a Terra é a capela Chigi na igreja de Santa Maria del Popolo, o Ar a praça de S. Pedro, o Fogo a escultura do Êxtase de S. Teresa na igreja de Santa Maria da Vitória e a Água na Fontana dei Quattro Fiume na praça Navona.

smp000015  smp13smp23

smp1004

Paul Letarouilly – Edifices de Rome Moderne ou Recueil des palais, Maisons, Églises, Couvnets et d’autres monuments publics et particuliers les plus remarquables de La Ville de Roma dessinés mesurés et publiés par P. Letarouilly Architecte tome troisième Typographie de Firmin Didot Frères Paris MDCCCXL

Na cúpula Deus criador do Firmamento rodeado pelos símbolos do Sol e dos Planetas, mosaicos desenhados por Rafael e executados por Luigi de Pace veneziano em 1516, tendo de acordo com Dante, junto a o símbolo de cada planeta uma personagem e um anjo.Sob a cornija as quatro estações começadas por Rafael , pintadas por Sebastiano del Piombo e terminadas por Cecchino Salviati (Francesco Salviati, pseudonimo de Francesco de Rossi 1510-1563).

smp141

smp47

fz10

fz18

Apolo e o signo de Leão

fz18a

Marte e os signos de Carneiro e de Escorpião

fz18b

Júpiter e os signos de Peixes e de Sagitário

fz18c

Saturno e o signo de Capricórnio

fz18d

Diana e o signo de Cancer

fz18e

Mercúrio e os signos de Virgem e de Gémeos

fz18f

Vénus com Cupido e os signos de Touro e de Balança

Perante estas pinturas da abóbada Dan Brown escreve através da sua personagem:

“No tecto abobadado brilhava um campo de estrelas iluminadas e os sete planetas astronómicos. Mais abaixo, os doze signos do zodía­co — símbolos pagãos, terrenos, enraizados na astronomia. O zodíaco estava também directamente ligado à Terra, ao Ar, ao Fogo e à Agua... os quadrantes que representavam o poder, o intelecto, o ardor e a emo­ção. ( Na parede, viu tributos às quatro estações da Terra... primavera, estate, autunno, inverno. ” (Dan Brown ANJOS E DEMÓNIOS Tradução de Mário Dias Correia 3.a edição Bertrand Editora Chiado 2005)

Nas lunetas David e Aarão de Francesco Vanni (1563 — 1610)

___________________________________________

Na capela esteve o primitivo painel de Rafael Sanzio, o Casamento da Virgem agora na Pinacoteca de Brera em Milão.

smp188

Rafael O Casamento da Virgem 1504 óleo sobre painel 170 x 117 cm. Pinacoteca di Brera, Milano

_________________________________________________________

smp24

Na frente do altar Jesus e a  Samaritana de 1520, baixo-relevo em bronze com 62 x 210 cm. de Lorenzetto (Lorenzo Lotti 1490 – 1541) inspirado num desenho de Rafael Sanzio. Teria estado no túmulo de Agostino Chigi e foi aqui colocado por Bernini.

smp189e


smp187

Sobre o altar “O Nascimento da Virgem” de Sebastiano del Piombo, com desenho de Rafael.

smp10

Sebastiano del Piombo Nascimento da Virgem (1530 - 1533) óleo sobre tela 2,01 x 1,36 m.

smp140

No pavimento as armas dos Chigi,que Dan Brown descreve do seguinte modo: “Do chão, a imagem de um esqueleto ria sarcasticamente para eles -— um mosaico de mármore cheio de minucioso pormenor, represen­tando «a Morte em fuga». O esqueleto transportava nas mãos uma tábua com o mesmo símbolo da pirâmide e das estrelas que tinham visto no exterior.”

A inscrição Mors ad Caelos, significa a Morte é o caminho para o Céu

smp126a

De cada lado do altar as esculturas de Bernini. À esquerda Daniel na fossa dos leões e à direita Habacuque e o Anjo.

smp5

Bernini (1598 –1680) Daniel na fossa dos leões, 1655 a 1657.smp20

Anónimo Cópia d’aprés Bernini – Daniel na Fossa dos leões 27,7 x 18,2 cm. Museu do Louvre

Daniel é representado com a perna esquerda ajoelhada, as mãos  erguidas agradecendo a Graça divina. Ao seu lado um leão lambe o pé direito do profeta, simbolizando a sua docilidade.

smp2

Gian Lorenzo Bernini (1598 –1680) Habacuque e o Anjo 1655/57. smp2a

Bouchardon, Edme (1698-1762) Ange enlevant le prophète Habacuc sanguine 00,417 m ; L. 00,270 m musée du Louvre

O Anjo com as asas prolongando uma longa fita de pano, o braço direito estendido parecendo apontar para algo, e a mão esquerda tocando como a proteger a cabeça do Profeta. Este, sentado a perna esquerda levantada, o rosto numa expressão de surpresa, olhando o Anjo, estende o braço direito apontando com o indicador para a outra escultura. A mão esquerda segura o cesto onde segundo a Bíblia foi conduzido por um Anjo a levar comida para Daniel, que se encontrava na cova dos leões.

E se Habacuque indica a escultura de Daniel na fossa dos leões, a mão direita do Anjo permite a Dan Brown no seu romance indicar a direcção do obelisco da praça de S. Pedro:

“— Habacuc e o Anjo — disse, numa voz quase inaudível. A peça era uma obra de Bernini relativamente bem conhecida, referenciada em alguns textos de História da Arte. Esquecera-se de todo que se encon­trava ali.

— Habacuc?

— Sim. O profeta que previu a aniquilação da Terra. (…)

(…)— Vejo-os a apontar, mas contradizem-se um ao outro. O anjo aponta numa direcção, e o profeta na direcção oposta.”

Nas paredes laterais da capela Chigi os dois túmulos de forma piramidal, representando as armas dos Chigi, a montanha e a estrela. Brown: “De cada lado da capela, em perfeita simetria, havia duas pirâmides de mármore com três metros de altura.” (Anjos e Demónios idem)

À direita o sepulcro de Agostino Chigi, possivelmente desenhado por Rafael, que tinha originalmente na base o baixo –relevo de Lorenzetto, agora no altar.smp125

Bernini acrescentou os medalhões e as inscrições.

Ainda Dan Brown: “Bem no centro de cada pirâmide, incrustado na face anterior, ha­via um medalhão de ouro... um medalhão como Langdon vira poucas vezes... elipses perfeitas. Refulgiam, magníficos, à escassa luz que entra­va através da abóbada.” (Anjos e Demónios idem)

smp132

Do lado esquerdo o túmulo idêntico de Sigismondo Chigi (-1620)

smp2004

Bernini Esboço para o Sepulcro de Sigismundo Chigi Galleria Nazionale di Roma in Stanislao Fraschetti Il Bernini La sua vita, la sua opera, il suo tempo Milano 1900

smp131

Nas paredes do lado da nave, em dois nichos, à esquerda quem sai da capela, o profeta Elias e à direita Jonas, duas esculturas de Lorenzetto.

smp189     smp189a

smp189dsmp7 

No arco de entrada um candeeiro com três anjos que seguram uma coroa de estrelas da autoria de Lorenzetto. Trata-se de uma réplica já que o original está no Palácio Chigi.

smp300

Junto à capela em cada um dos pilares da nave dois monumentos. No pilar nascente o monumento a Agostini Chigi 1915 de Adolfo Apolloni (1855-1923). Adolfo Apolloni foi presidente da Câmara de Roma em 1919/20

smp247

smp145

smp151           smp150

No pilar da esquerda o sepulcro de Maria Flaminia Odescalchi-Chigi (1750 - 1771) , de Paolo Posi (1708 - 1776) com esculturas de Agostino Penna (1728-1800).

smp130smp102

O monumento tem os símbolos das famílias Odescalchi que são o leão, a águia e o vaso de incenso e da família Chigi, a montanha e a estrela.

smp97

smp127       smp129 

Stendhal, nas já citadas Promenades dans Rome no início do século XIX, e já revelando o gosto agora neoclássico, critica este monumento: "L'exécrable gout du XVIIIe siècle éclate dans le tombeau de la princesse Odescalchi-Chigi."

O sepulcro de Natale Rondinini (1632-1677) secretário do Papa Alexandre VII, Chigi com um busto de Domenico Guidi.

smp193    smp193a 

15 - Capela Baptismal

smp000016smp101

Sobre o altar um Baptismo de Cristo de Pasquale Rossi (1641- depois de 1718)

smp100

Pasquale Rossi Baptismo de Cristo

smp231smp229smp232

smp230

À esquerda o túmulo do cardeal Antonio Gentile Pallavicini ( 1441–1507)

smp185

smp227

À direita o túmulo do cardeal Francesco Abbondio Castiglioni (1523-1568)

smp226smp186

Pedra Tumular do bispo Giovanni di Monte Mirabile (1479).

smp555  smp184

Sepulcro de Francesco Mantica (1613).

Junto da porta principal está o túmulo de Maria Eleonora Boncompagnia (1686–1745)

smp190

E finalmente o estranho túmulo do arquitecto polaco Giovanni Battista Gisleni (-1672), feito pelo próprio.

 smp170     smp170a

Um esqueleto coberto com um panejamento, está por detrás de uma janela com grades, as mãos no peito. Daí ser  popularmente conhecido por a  “Morte na Prisão”.

smp2006

smp9

Tem uma inscrição “Nem vivo neste mundo nem morto no próximo”.

Em dois medalhões mostra a metamorfose de uma larva (a morte neste mundo) numa borboleta ( a vida no próximo).

smp109  smp110

___________________________________________

Pela dificuldade de encontrar imagens que ilustrassem este post, declara-se que, para além das imagens referenciadas, outra são retiradas e adaptadas de vários sites da Net. Para além do incontornável e excelente http://romeartlover.tripod.com/

referem-se:

http://www.foroxerbar.com/

http://www.shakespeareinitaly.it/romachiesadisantamariadelpopolo.html

http://www.flickr.com/photos/

http://www2.fiu.edu/

http://commons.wikimedia.org/

http://poloromano.beniculturali.it/

http://commons.wikimedia.org/

http://poloromano.beniculturali.it/

http://www.artandarchitecture.org.uk/

http://www.bildindex.de/

http://www.fabiop.altervista.org/

1 comentário:

  1. fantástica fonte ilustrativa para eu que estou lendo Anjos e Demônios, de Dan Brown.
    Obrigado!

    ResponderEliminar