Le véritable voyage de découverte ne consiste pas à chercher de nouveaux paysages, mais à avoir de nouveaux yeux. Marcel Proust - A La Recherche du Temps Perdu















domingo, 20 de setembro de 2015

O Génio da Arquitectura descobre os Progressos da sua Arte 3

[Nota inicial – Lembra-se aos leitores deste blogue, que os textos aqui produzidos não pretendem ser completos, exaustivos ou definitivos. Este texto em particular obrigaria ao meu retorno à belíssima região de Marche e às suas históricas cidades e povoações. Por isso este texto é, como muitos outros, apenas uma deambulação, um conjunto de apontamentos, em que a partir de uma imagem surgem outras, como acontece ao tirar uma cereja de um cesto e atrás dela vem necessariamente uma outra e outra e outra…]

A Anunciação de Pietro Alemanno

Ainda antes de nos debruçarmos sobre a outra pintura de Carlo Crivelli, o Tríptico de Camerino,  cabe aqui uma referência a uma  outra pintura realizada para comemorar a bula do papa do dia da Anunciação. Trata-se de outra obra com o mesmo tema, encomendada em 1484 a Pietro Alemanno (ou Alamanni), pintor ascolano de que há notícia em 1475 e que faleceu em 1498, discípulo de Crivelli, e destinada à capela do Palazzo dei Capitani del Popolo (Palazzo Comunale) da cidade de Ascoli Piceno.
gp40fig.1 - Pietro Alemanno, Annunciazione 1484, têmpera 214 x 234 cm. Palazzo Arengo Pinacoteca Civica.

No rodapé a seguinte inscrição: Petro Paulo Ludovici Colae Antonii Colae Ludovico Mauli Ser Corradino Pasqalncii Emindio Quatraloli & Piero Antonelli Magnificis Dominis Antianis anno Sal Christi an 1484 Sixti Iv Pont Max anXIII Pentificiae libertatis anno I mense XII die XXIV mensis Februarii.

Trata-se também de uma Anunciação elaborada pelas mesmas razões da obra de Carlo Crivelli, ou seja, a data da bula papal que confere autonomia a Ascoli Piceno.
Existem numerosas semelhanças entre as duas obras.
Embora se trate de uma Anunciação mais convencional, onde apenas figura o Arcanjo Gabriel e a Virgem Maria, o enquadramento urbano tem muitos detalhes que a aproximam da Anunciação com S. Emídio. E se a representação das personagens num primeiro plano remetem para um fundo como um cenário, há semelhanças entre a forma da “Casa de Maria” com a sua varanda superior, e há ainda semelhanças com a rua que termina na muralha que define o Hortus Conclusus encimada pelos cedros. No arco por cima do arcanjo a identificação do pintor.
A referência a Ascoli Piceno e à bula papal é feita pela colocação na parte central entre as figuras de um desenho em perspectiva da cidade. Sobre esta está colocado o brasão da cidade e em letras douradas a inscrição Gratie Plena Dominus Tecum  e Libertas Ecclesiastica.
gp40afig.2 - Pormenor da parte central da pintura de Pietro Alemanno.

Tulio Lazzari em 1724 descreve assim o quadro:
Nella Cappella poi avvi collocara_sull'Altare una Tela colla Vergine Nunziata dall’Angelo dipinta da Pietro Alamanni Ascolano nell’anno 1484 ove há fatto conoscere nella quadratura dell’abitato, quanto valesse il suo sapere nelle prospettiva. In questa antichissima tela, essendovi effigiatta la Città d’Ascoli, può riconoscersi l’imagine dell’antico Cassero, que surse nel luogo, ove ora è la Fortezza, o Rocca Pia sovra ridetta, trovandovisi essatamente figurato. 1
[Na Capela foi colocada sobre o Altar uma Tela com a Virgem Anunciada pelo Anjo pintada por Pietro Alamanni Ascolano no ano de 1484 onde fez conhecer na representação dos edifícios o seu saber na perspectiva. Nesta antiquíssima tela, estando desenhada a Cidade de Ascoli, pode reconhecer-se a imagem do antigo Castelo , que surge no lugar onde agora está a Fortalezza, ou Rocca Pia acima mencionada, com uma exacta figuração.]
Note-se a semelhança entre a figuração do Castelo e as Armas da cidade de Ascoli Piceno.
__________
1 Tullio Lazzari, Ascoli in Prospettiva colle sue più singolarí
pitture, sculture, e architetture,
Arnaldo Forni Editore, Ascoli M DCC XXIV. (pág. 51 e 52).


gp61fig.3 – Pormenor com a representação da cidade de Ascoli Piceno.

A hipótese que avanço é de Ascoli vista de nascente, tendo no primeiro plano a porta que antecedeu a Porta Maior (já que esta foi construída nos meados do século XVI), por trás da qual se vê à esquerda o Duomo e ao centro a torre sineira da igreja de S. Francisco (concluída em 1461) e a torre do Palazzo Comunale, ambos na Piazza del Popolo. À direita as torres que caracterizavam a cidade e que o poeta ascolano Pacifico Massimo (c.1410-c.1500), no século XV, definia como Asculum , et excelsae turres, pontesque valete (Ascoli, e excelsas torres e também pontes). 2  Hoje restam poucas dessas torres.
___________
2 Pacifici Maximi, Poete Asculani, Liber Quartus Profectio (v.3) in Hecatelegii 1498. (sem paginação).

Para melhor compreensão da perspectiva de Ascoli, veja-se a planta do livro do arquitecto Giambattista Carducci (1806-1878) Su le memorie e i monumenti di Ascoli nel Piceno. 3gp85fig.4Giambattista Carducci Planta della Città di Ascoli 1855.

Na planta independentemente da respectiva legenda, foram assinaladas 1 – Porta Maior 2 – Duomo  3 – Piazza del Popolo (Igreja de S. Francisco  e Palácio Comunal) 4 - Rocca Pia (antigo Castelo).
__________
3 Giambattista Carducci (1806-1878) Su le memorie e i monumenti di Ascoli nel Piceno, Saverio Dei-Monte editore, Fermo 1855.

capítulo 2 – O Tríptico de Camerino de Carlo Crivelli

Uma outra pintura de Carlo Crivelli, um tríptico realizado para a igreja de S. Domingos 4 da cidade de Camerino, representando Nossa Senhora com o Menino, tem no seu painel direito S. Venâncio o padroeiro da cidade, carregando a maquete de Camerino.
____________
4 Sobrevivendo ao terramoto de 1799, com o domínio napoleónico em 1811 foi levado para Milão para a Pinacoteca de Brera.
gp41fig.5- Carlo Crivelli (1430-1495), Tríptico de Camerino, 1482. Tempera s/ painel 170 x 198 cm. Pinacoteca di Brera, Milano.

No painel central (198 x 78 cm.) a Nossa Senhora com o Menino.
Nos painéis laterais (170 x 60 cm.) à esquerda São Pedro e S. Domingos e à direita S. Pedro de Verona o Mártir (c.1205-1252) e São Venâncio.

São Venâncio (?-250) foi um soldado e nobre romano que ao converter-se ao Cristianismo foi mandado decapitar pelo imperador Décio, Gaius Messius Quintus Traianus Decius (201-251) em 18 de Maio de 250, data que se tornou o seu dia. Foi sepultado em Camerino e nesse lugar foi edificada, no século V, uma basílica. Para além de Camerino é o santo padroeiro de diversas povoações da Itália Central, figurando em diversas pinturas dos séculos XV e XVI como santo  protector e portador como mais adiante veremos.
gp42fig.6 - O Tríptico sem a moldura.

No painel direito S. Venâncio segurando o estandarte com que é frequentemente representado, transporta uma maquete da cidade de Camerino. A seu lado o dominicano S. Pedro de Verona (c.1205-1252).
gp43dfig.7 - Painel com S. Venâncio.

S. Venâncio carrega na mão esquerda um tabuleiro circular onde numa base com uma arborização, se ergue a cidade vista do sul (?) como surgiria a quem dela se aproximasse caminhando pelos montes. A muralha poligonal que cintura a povoação é intervalada por torreões com ameias. Em frente do espectador surge uma porta fortificada com uma cobertura da quatro águas (poderá ser a Porta da Cisterna cujo nome deriva da cisterna existente junto ao palácio Ducal, porta a que mais tarde foi atribuído o nome de Porta Caterina Cybo em homenagem a Caterina Cybo (1501-1557), Duquesa de Camerino.
No interior da muralha emergem quatro torres-campanário de igreja encimadas por uma cruz (a da direita poderá ser a igreja de São Venâncio que também foi reconstruída depois do terramoto de 1799). À esquerda um edifício de planta circular encimado por uma cúpula. (Será o antigo Duomo (Igreja da Santa Maria Maior) destruído pelo terramoto de 1799 e posteriormente reconstruído?).gp44fig.8 – Pormenor da maquete de Camerino.

Compare-se com as vistas de Camerino desenhadas a partir do Theatrum praecipuarum urbium, um livro com imagens de cidades  de Johannes Janssonius, no estilo do Civitates Orbis Terrarum de Braun & Hogenberg.
gp98fig.9 - Johannes Janssonius (1588-1664) Camerino, Illustriorum Italiae Urbium Tabulae cum Appendice Celebriorum in Maris Mediterranei Insulis Civitatum, Ex. Officina Joannis Janssonii.Amstelodami, 1657.
    
Nela destaca-se no primeiro plano, dentro da muralha, a igreja de S. Venâncio e à esquerda a Porta della Rocca. Ao centro a Porta da Cisterna. Por trás o Palazzo de ragione (Palazzo Ducale hoje Universidade) . Na rua que se estende até ao fundo o Palazzo de Vescovo (palácio episcopal) e junto a ele a Porta de S. Francisco.

A mesma imagem na edição do Teatro delle Città d’ Italia de 1616.
gp57fig.10 - A mesma imagem em Teatro delle Città d’Italia. Con le sue’ Figure intagliate in Rame, & descrittioni di esse Nuovamente, tradotto di Latino in Toscano & accresciuto , sì di figure, come di dichiarationi. All’lllustrissimo Signor Giorgio  Riedtesell in Eysenbach, Dignissimo Consigliero dell’illustrissima Natione Alemana de Signor Leggistti nello Studio di Padoua. In Vicenza, Nella Stamparia di Dominico Amadio Libraro all’Ancona. 1616. Ad instanza di Pietro Bertelli Libraro im Padoua.

Existe ainda uma outra imagem de Camerino vista do sul, de Thomas Salmon de 1757.
fig.11 - Thomas Salmon (1679-1767), L'antichissima Città di Camerino nello Stato della Chiesa, veduta dalla parte di mezzogiorno 1757. Venezia 16 x 32 cm. Col. Particular.

fig.12 – Pormenor da gravura com a indicação dos principais edifícios.
legenda: 1La Rocca  4 – Convento e Igreja de Santo Agostinho 6 – Catedral 9 – Colegiada e Igreja de S. Venâncio 15Porta della Cisterna 18Palazzo Ducale ora de Governo e Tesoraria 

A comparação entre as duas pinturas de Carlo Crivelli.

As duas maquetes de Ascoli Piceno e de Camerino.
gp72fig.13 – À esquerda Ascoli Piceno nas mãos de Santo Emídio e à direita Camerino nas mãos de S. Venâncio.

Os frutos e os cabelos na pintura de Carlo Crivelli

Pêssegos, pêras, laranjas,
morangos, cerejas, figos,
maçãs, melão, melancia,
ó música de meus sentidos,
pura delícia da língua;
deixai-me agora falar
do fruto que me fascina,
pelo sabor, pela cor,  
pelo aroma das sílabas:
tangerina, tangerina.
5
___________
5 Eugénio de Andrade, Aquela Nuvem e as Outras (1986) 10ª edição, Campo das Letras editora, Porto 2002.

Os frutos, que já assinalámos no quadro da Anunciação, símbolos da abundância, estão abundantemente presentes em quase todos os quadros de Crivelli.The Annunciation, with Saint Emidiusfig.14 – Os frutos da Anunciação com Santo Emídio.

No Tríptico de Camerino, a maçã da castidade, a pêra da obediência, a uva da humildade, e ainda pêssegos, cerejas e pepinos, os mais diversos frutos estão espalhados por todo o pavimento, decoram o friso inferior e coroam o painel central da Nossa Senhora.
gp46fig.15 – Os frutos do pavimento do Tríptico de Camerino.

gp47bfig.16 – Aos pés de São Pedro e S. Domingos.

gp47fig.17 – Aos pés de S. Venâncio.

gp47afig.18 – Aos pés de S. Venâncio.

gp48afig.19 – No painel central de Nossa Senhora com o Menino.

Os cabelos

Cabelos dourados, ondeados, alados,
Que tecem coroas, com fios de sóis ...
Às vezes, pintados, cortados, trançados;
Às vezes, em cachos, anéis, caracóis...

…Cabelo que as jóias constelam, estrelam,
Com flavos rebrilhos de céus tropicais...
Cabelos que trazem mais oiro nos cachos,
Que os régios penachos dos fulvos trigais…
6
____________
6 Nilo Aparecida Pinto (1915-1974) Poema dos teus cabelos Loiros in Antologia da Nova Poesia Brasileira  de J.G . de Araujo Jorge ,Vechi editora, Rio de Janeiro 1948.

Uma outra característica da pintura de Crivelli é o desenho dos penteados. Repare-se por exemplo, nos cabelos do Arcanjo e do Bispo e ainda de Maria na Anunciação; e de São Venâncio no Tríptico de Camerino.
gp49fig.20 – Os cabelos do Arcanjo e do Bispo e de Maria na Anunciação. À direita os cabelos de S. Venâncio no Tríptico de Camerino.

Mais evidente deste renascentista cálculo de beleza é o penteado de Santa Maria Madalena, numa outra obra de Carlo Crivelli e que René Huyghe 7 aponta como uma cabeleira, um enrolamento de concha e uma ondulação regular, que igualmente surgem como matemáticas e abstractas.
gp49afig.21 - Carlo Crivelli, Santa Maria Madalena, c.1491-1494, tempera s/madeira 37,5 x 18,5 cm. National Gallery.

Maria Madalena tem na mão o vaso de unguento que lhe foi atribuído mas que pertence de facto à pecadora que surge nos Evangelhos.
___________
7 - René Huyghe (1906-1997), A Arte e a Alma tradução de Jacinto Baptista, Livraria Bertrand 1960. (pág.334)

capítulo 3 - Giovanni Boccati e o políptico de Santo Eustáquio

Ainda na figuração de um santo portador, deve destacar-se o políptico de Santo Eustáquio, o padroeiro de Belforte del Chienti, de Giovanni (di Pier Matteo) Boccati (c.1420-d.1480), de 1468, portanto anterior aos quadros apresentados. Está enquadrado por uma preciosa moldura de madeira dourada com um desenho gótico.
Belforte del Chienti é uma pequena povoação vizinha de Camerino, com um castelo do século XII no cimo de uma montanha que domina o vale do rio Chienti.
gp53afig.22 - Giovanni Boccati, políptico de Santo Eustáquio 1468, têmpera e ouro sobre madeira, 483 x 325 cm. Igreja de S. Eustáquio, Belforte del Chienti Camerino.

O retábulo é composto por três andares. No andar central a imagem de Maria, olhando o Menino deitado sobre os seus joelhos e orando com as mãos juntas, ocupa o centro da composição. A Virgem tem por trás um coro de anjos tocando diferentes instrumentos.
Ladeando a Virgem e sobre um solo onde despontam dentes-de-leão, chicórias, trevos e papoilas estão representados: à esquerda do espectador São Pedro e Santo Eustáquio a cavalo; à direita Santiago de Compostela e São Venâncio, sendo  que este transporta a maqueta de Camerino.gp52fig.23 - Painel central do políptico.

Na representação de Camerino à direita a cidade antiga com a catedral e descendo para a esquerda o burgo onde emerge o campanário da  Collegiata di San Venanzio. gp54dfig.24 – O políptico, o painel de São Venâncio e a maquete de Camerino.

Sob as patas do cavalo de Santo Eustáquio o protector da povoação, o pavimento juncado de dentes de leão, chicórias, trevos e papoulas. gp81fig.25 – Pormenor do pavimento sobre as patas do cavalo de Santo Eustáquio.

capítulo IV - Mais representações de São Venâncio protector de Camerino  8

[8 Ver Vittori Camelliti, Vieri Favini, Alessandro Savorelli, C. Mario Carassai,  Santi, patroni, città: immagini della devozione civica nelle Marche. Quaderni del Consiglo Regionale delle Marche, Anno XVI, n,º132 settembre 2013. Ancona. http://www.araldicacivica.it/pdf/saggi/santi_vessilliferi.pdf]

São Venâncio o padroeiro de Camerino, para além de figurar em diversas representações segurando a cidade protegida, foi adoptado como protector de diversas povoações da região. Aí existem, da segunda metade do século XV, figurações do Santo como portador de representações dessas povoações.

1 – Em primeiro lugar referimos um fresco de 1462 proveniente da igreja de S. Francisco em Camerino (hoje na Pinacoteca Cívica) de Girolamo di Giovanni (activo em 1449-1473).  A Virgem ao centro num trono segura nos braços o Menino. A seu lado de pé São João Baptista e do outro lado São Francisco. Ajoelhados à esquerda do espectador Santo António e à direita São Venâncio padroeiro de Camerino. Este segura o seu estandarte e tem no braço esquerdo uma representação simplificada da cidade.
gp62bfig.26 - Girolamo di Giovanni, San Venâncio. 1462. Pinacoteca e Museu Cívico de Camerino.

A representação de Camerino é bastante simplificada, reduzida à muralha tendo no seu interior, entre os poucos edifícios, uma igreja com uma torre alta de base quadrada, provavelmente a Collegiata di San Venanzio.

2 -  O mesmo Girolamo di Giovanni num quadro intitulado Madona della Misericordia de 1463, pinta a Nossa Senhora da Misericórdia ladeada pelos ajoelhados S. Sebastião e S. Venâncio. Este  abraçando o seu estandarte, segura nas mãos uma maquete de Camerino, semelhante à anterior.
gp66fig.27 - Girolamo di Giovanni, Madona della Misericordia 1463. têmpera s/ tela 206 x 105 cm. Pinacoteca e Museu Cívico de Camerino.

De facto, a representação da cidade protegida, está reduzida à muralha com torreões nos cantos e onde se abrem portas de arco. No interior desta muralha uma grande igreja de três naves, onde se ergue um alto campanário de três pisos semelhante à figuração anterior, que será a representação da Collegiata di San Venanzio.
gp66afig.28 –  São Venâncio. Pormenor da Madona della Misericordia.

3 –  Ainda em Camerino, Giovanni Angelo d’Antonio (1415/20 – 1478/81) pinta um fresco, na capela Bandini da igreja de Santo Agostinho, Nossa Senhora com o Menino (hoje na Pinacoteca Cívica). Ladeando a Virgem à esquerda do espectador São João Baptista, São Jerónimo e parte de São Bento. Do lado direito  figura Santo Agostinho, a quem é dedicada a igreja, e São Venâncio de pé transportando a maquete da cidade que está sob a sua protecção.  Junto a ele, de joelhos, o doador Melchiorre Bandini com o hábito negro dos Agostinhos.
gp63dfig.29 - Giovanni d’Angelo d’Antonio, Madonna in trono con Bambino 1473/82. Da esquerda para a direita São Jerónimo, São João Baptista, Santo Agostinho e São Venâncio. De joelhos junto a São Venâncio o doador Melchiorre Bandini.   Pinacoteca e Museu Civico de Camerino. À direita pormenor de São Venâncio transportando a maqueta  de Camerino.

Neste caso a imagem da cidade, embora seguindo o modelo das representações anteriores, é um pouco mais elaborada.

4 – Pintado para a Colegiada de São Venâncio (mas hoje em parte na Pinacoteca do Vaticano) um tríptico de Niccolo di Liberatore (L’Alunno) de 1480, tendo no painel central uma Crucificação. Nos painéis laterais  à direita do espectador São João Baptista e São Porfírio e à esquerda São Pedro e São Venâncio. Este transporta ao ombro uma maquete de toda a cidade de Camerino dentro do seu perímetro amuralhado.
gp64bfig.30 - Niccolo di Liberatore (L’Alunno) Crucificação com Santos Trittico di Camerino c.1430/1502, têmpera e ouro sobre madeira.Pinacoteca Vaticana. À direita pormenor de São Venâncio. Foto David Machi.

5 – Na igreja de São João Baptista em Mecciano de Camerino, está pintado um fresco atribuído ao Mestre de Arnano, com uma representação de São Venâncio de novo com o estandarte e uma maquete da cidade de Camerino.
gp82fig.31 - Maestro di Arnano, San Venanzio con il modellino della città di Camerino e Madonna della Misericordia  Camerino frazione Mecciano, chiesa di San Giovanni Battista 1488.

Camerino é vista de cima, com o casario contido pela muralha e onde sobressaem as duas torres das igrejas: a da Catedral e a da Colegiada de S. Venâncio. gp83fig.32 – Pormenor de S. Venâncio e da maquete da cidade.

6 - Ainda na Pinacoteca do Vaticano dos irmãos Antonio Vivarini (c. 1420-1484) e Bartolomeo Vivarini (1432-1499) um outro políptico de 1464, proveniente da Confraria de Santo António em Pesaro e hoje na Pinacoteca do Vaticano.
No andar inferior do políptico ladeando o painel central com Santo António estão representados do lado esquerdo do espectador São Sebastião e São Cristóvão. Do lado direito entre a figura central de Santo António e São Roque na extremidade, a representação de um Santo portador durante muito tempo considerado como São Venâncio por segurar o estandarte e uma maquete de cidade na mão direita. Hoje pensa tratar-se de São Terêncio (210-247), o padroeiro da cidade de Pesaro, onde terá sido bispo.
gp65bfig.33 – Políptico de Santo António entre S. Sebastião, S. Cristóvão, S. Terêncio e S. Roque, 1464. Pinacoteca do Vaticano.

Compare-se com o São Terêncio no canto inferior direito do retábulo de Giovanni Bellini A Coroação da Virgem .
gp91fig.34 - Giovanni Bellini (1433-1516) Incoronazione della Vergine 1471/74 óleo sobre madeira 262 x 240 cm. Museu Cívico Pesaro.

Este retábulo é encimado por um pequeno painel com uma Pietà. Cristo sentado no sarcófago dá a mão a Madalena enquanto uma figura masculina o sustém e a outra segura os unguentos de Madalena.gp91bfig.35 – Painel superior do retábulo de Pesaro.

No painel central rodeando Cristo e a Virgem, figuram São Paulo, São Pedro, São Gerónimo e São Francisco. No céu querubins e serafins ladeiam a pomba do Espírito Santo.
gp91dfig.36 – O Painel central do Retábulo.

Nas colunas laterais em nichos de 61 x 25 cm. figuram à esquerda Santa Catarina de Alexandria, São Lourenço, Santo António, e São João Baptista; à direita a Beata Miquelina, São Bernardino de Siena, São Luís de Toulouse (Saint Louis d’Anjou) e Santo André. Em baixo pequenos painéis com a representação das cenas de S. Jorge matando o dragão, a Conversão de S. Paulo, a Crucificação de S. Pedro, a Natividade, S. Jerónimo no deserto, S. Francisco recebendo os estigmas e São Terêncio. gp90fig.37 – O painel com S. Terêncio.

São Terêncio figura sobre um pedestal enquadrado por uma arquitectura onde se abre um arco que permite ver a envolvente das construções. Na fachada do edifício à esquerda um nicho com um busto do imperador Augusto.
São Terêncio traja a mesma indumentária de soldado romano (de que não há certeza de ter sido), segura um estandarte e na mão direita transporta uma maquete da cidade simplificada com a muralha e os torreões dos cantos e no centro uma torre.
É comum indicar que a maquete na mão do Santo representa a Fortaleza de Constanza desenhada por Luciano Laurana (1420-1479), para Constanzo Sforza (1447-1483) duque de Pesaro erguida entre 1474 e 1479.

No painel central por trás das figuras de Cristo e da Virgem, abre-se uma janela onde está pintada uma vista de uma povoação fortificada.
gp91afig.38 – Pormenor do painel central do retábulo da Coroação da Virgem.

É comum considerar que se trata da povoação fortificada de Gradara, a alguns quilómetros de Pesaro, que foi conquistada em 1463 por Pesaro.
Pela forma, mas sem qualquer outra fundamentação, atrevo-me a sugerir (se já não foi feito) que se poderia tratar de Orciano de Pesaro. A torre que figura quer na maquete de S. Terêncio quer na vista do painel central seria a Torre Malatestiana, que em 1492 foi integrada na Igreja de  Santa Maria Novella como torre campanário, tendo posteriormente sucessivas alterações. Numa das últimas alterações trabalhou Filippo Terzi (1520–1597) antes de vir para Portugal possivelmente em 1577.
fig.39 - Francesco Mingucci (?-?), Orciano di Pesaro 1626 Stati, domini, città, terre e castella dei Serenissimi Duchi e Prencipi della Rovere tratti al naturale in Codice Barberiniano 4434. Biblioteca Vaticana.

Mais Santos protectores e portadores

E sonhando transporta consigo uma cidade
por ofertar com um excesso de fogo
a atear-se em alegria.
9
____________
9 Adriano Botelho de Vasconcelos (1955), Luz. Só o coração sabe enganar mesmo (...) do Livro Tábua (2003) in Todos Os Sonhos, Antologia da Poesia Moderna Angolana, Colecção «Guaches da Vida» N.º 40 União dos Escritores Angolanos, Luanda, 2008. (pág.75).


São Severino
7 – Mas São Venâncio figura ainda, acompanhado de S. Severino, num painel da Coroação da Virgem de Paolo Veneziano (com o seu irmão Giovannino Veneziano?) executado para a igreja de São Domingos em San Severino (hoje na Pinacoteca Comunale).Paolo_Veneziano_004fig.40 - Paolo Veneziano (antes 1333-depois1358) e Giovannino Veneziano, Coroação da Virgem Têmpera sobre painel 268 x 170 cm.  Pinacoteca Comunale, da Igreja de S. Domingos em San Severino Marche.

Os dois santos figuram em cima à esquerda do espectador: São Severino Bispo, São Venâncio, acompanhados de São Pedro Mártir. À direita São Tomás de Aquino, São Tomás Apóstolo e São Bartolomeu. Cada um com as dimensões de 33 x 45 cm.
Em baixo: Santa Catarina de Alexandria, São Miguel Arcanjo, São João Baptista, São Pedro, São Paulo, São João Evangelista, São Domingos e Santa Úrsula.Cada um com as dimensões de 96 x 33 cm.
S. Venâncio segura a maquete da cidade, numa representação sintética, com uma muralha com torres nos cantos, contendo no interior uma única igreja com a sua torre-campanário, podendo representar Camerino ou San Severino Marche.
Empunha na mão direita o estandarte da povoação de San Severino, uma cruz branca sobre fundo vermelho, e não o seu estandarte que tem uma faixa horizontal branca e uma (ou duas) vermelhas.
gp84cfig. 41 - São Severino Bispo, São Venâncio, S.Pedro Mártir. À direita S. Venâncio com uma representação de Camerino (ou de San Severino?).

De São Severino pouco se sabe sobre sua história e sobre a data do seu nascimento e morte, mas seguramente nasceu e morreu no século V. São Severino bispo terá nascido e é o padroeiro da povoação hoje com o mesmo nome, inicialmente chamada de  Septempeda e terá sido sepultado na sua primitiva catedral tendo o seu corpo sido escondido quando os Godos invadiram a cidade. Encontrado em 590, foi de novo escondido em 1197 e apenas reencontrado em 1576.
O nome de Severino terá inspirado João Cabral de Mello Neto a escrever a sua Morte e Vida Severina, poema que se inicia por

O Retirante Explica ao Leitor quem é e a que vai :
O meu nome é Severino,
não tenho outro de pia.
Como há muitos Severinos,
que é santo de romaria,
deram então de me chamar
Severino de Maria;
como há muitos Severinos
com mães chamadas Maria,
fiquei sendo o da Maria
do finado Zacarias…


8 – São Severino figura também segurando a maquete da sua cidade, num retábulo de Vittore Crivelli, o irmão de Carlo Crivelli, pintado para a igreja de Santa Maria delle Grazie e hoje na Pinacoteca Comunale da cidade de San Severino.San Severino Marche, Pinacoteca civica Tacchi-Venturi, Vittore Crivelli , Madonna con Bambino in trono e angeli, San Severino, San Giovanni Battista, San Francesco d'Assisi, San Ludovico di Tolosa, Santa Maria Maddalena, San Girolamo, Madonna dolente, Cristo in pietà sorretto da angeli, San Giovanni Evangelista dolente, San Bernardino da Siena, Santa Caterina d'Alessandria, Santi, Ultima Cena cm 381x253, proveniente dalla chiesa di santa Maria delle Grazie, 1481fig. 42 - Vittore Crivelli Políptico de San Severino 1481, têmpera sobre madeira 381 × 253 cm. incluindo os pináculos. Proveniente da igreja de Santa Maria delle Grazie. Pinacoteca Comunale Sanseverino.

Na parte superior uma Pietà entre a Virgem e São João e a meio corpo Santa Maria Madalena, São Jerónimo, São Bernardino e Santa Catarina.
No painel central Madonna con bambino tendo à esquerda São Severino e São João Baptista e à direita São Francisco e São Luís de Toulouse. 
gp68f fig.43 - Vittore Crivelli Políptico da igreja de Santa Maria delle Grazie 1481 Pinacoteca Comunale Sanseverino.

gp68abfig.44 - Pormenor de São Severino bispo protector da cidade de San Severino.

São Severino transporta uma maquete em que sobre uma base de terra se ergue uma povoação amuralhada com torreões e uma porta. É o Castello no monte Nero, que constituía a cidade medieval. No interior do recinto a torre fortificada do antigo palácio comunal erguida no século XIII e uma igreja de três naves com uma torre-campanário, o antigo Duomo.

9 – Na igreja de  San Lorenzo in Doliolo de San Severino Marche existe um fresco do início do século XV, de Jacopo Salimbeni com uma imagem de São Severino tendo na mão direita uma miniatura da cidade.
gp86fig.45 - Jacopo Salimbeni (notícia 1416 a 1418) e Lorenzo Salimbeni (1374-1420) San Severino 1400/05, fresco, Igreja de S. Lorenzo in Doliolo, San Severino Marche.

Trata-se de novo da representação do Castello, com uma muralha quadrangular dentro da qual se vê duas igrejas com altas torres- campanário.

Sant’Elpídio

10  - Vittore Crivelli, aqui referido pelo políptico de São Severino foi encarregado em 1487 de um outro políptico para o mosteiro das Clarissas de Sant’Elpidio a Mare (a medieval San Lepidio) na província de Fermo.
gp88fig.46 - Vittore Crivelli, polittico dell’Incoronazione della Vergine e Santi, têmpera s/ madeira 1485/89 291 x 238 cm.Pinacoteca Civica Vittore Crivelli em Sant’Elpidio a Mare.

No piso central sob a protecção do Espírito Santo a Coroação da Virgem por Jesus Cristo. Da esquerda para a direita figuram São Boaventura, São João Baptista de um lado e do outro São Francisco e São Luís de Toulouse.gp88cfig.47 – O painel central com a Coroação da Virgem.

No painel superior: ao centro uma Pietà; do lado esquerdo Santo António e Santo Elpídio e do lado direito Santa Maria Madalena e São Bernardino de Siena.
Em baixo pequenos painéis ilustrando a vida de São João Baptista.  
gp88dfig.48 – O painel superior do retábulo.

gp88afig.49 – Santo Elpídio segurando a maquete da cidade.

A representação da cidade que o santo transporta está contida por uma forte muralha poligonal com torreões e onde se abre uma porta com ponte levadiça. No interior do recinto uma igreja de três naves tendo na fachada uma rosácea e com uma torre-campanário com ameias própria de uma igreja fortaleza (último refúgio em caso de ataque). A seu lado uma torre de menagem (a Torre Gerosolimitana ?)

S. Martinho

11 - Em San Martino Marche, num tríptico de Vittore Crivelli, irmão de Carlo Crivelli, (repare-se nos frutos do painel central) tendo ao centro uma Madona con il Bambino e por cima uma Crucificação, está representado no painel direito Santo António abade e no esquerdo São Martinho bispo, transportando uma maquete da cidade.
gp70fig.50 –  Vittore Crivelli São Martinho 1490 têmpera s/ madeira. Igreja de S. Martinho em Monte San Martino Marche.

gp67dfig.51 – Pormenor de São Martinho com a maquete da povoação do mesmo nome.

A representação da cidade com uma base que assenta num livro,é quase idêntica à anterior apenas na igreja não  é visível o campanário.

São Medardo

12 - Em Acervia (antiga Rocca Contrada até 1817) povoação junto a Ancona existe um retábulo La Madonna in Trono con i Santi de Luca Signorelli, onde figura São Medardo segurando uma representação muito simplificada da povoação.
gp96fig.52 - Luca Signorelli (1441 - 1523) Políptico de Acervia 1507. tecnica a tempera su tavola, 393 × 315 cm., Collegiata di San Medardo, Polittico di San Medardo, Arcevia (Antiga Rocca Contrada).

No painel superior os santos representados São Paulo, São João Baptista, São Pedro e São Tiago Maior. No painel central ladeando a Nossa Senhora com o Menino, à esquerda São Sebastião e São Medardo e à direita  Santo André e São Roque, . O painel inferior tem numa das extremidades o brasão da família Della Rovere e na outra de Rocca Contrada (Arcevia). Nos painéis a Anunciação, a Natividade, a Adoração do Menino, a Fuga para o Egipto e a Matança dos Inocentes.
São Medardo está representado com um riquíssimo paramento de Bispo tendo na mão esquerda uma maquete que o qualifica de protector e padroeiro de Rocca Contrada.
A representação da cidade está reduzida a uma muralha com uma porta onde sobressai uma torre central.
Para uma melhor compreensão de Rocca Contrada (Acervia) uma imagem de Johannes Janssonius (1588-1664).
gp97fig.53 – Johannes Janssonius (1588-1664) La Rocca Contrada, Illustriorum Italiae Urbium Tabulae cum Appendice Celebriorum in Maris Mediterranei Insulis Civitatum,  Ex. Officina Joannis Janssonii. Amstelodami, 1657.

E finalmente os versos de Gaspare Murtola (c.1570-1624), sobre Rocca Contrada:

Siede questa sublime
in erto monte, e salda
la rende e forte la sassosa falda;
e tal che fra le prime
terre del bel Piceno
maestosa s'innalza al ciel sereno...


[Senta-se esta sublime/num íngreme monte, /e firme a torna e forte a pedregosa escarpa;/e de tal forma que  entre as terras do belo Piceno/majestosa se alça ao céu sereno...]

estudo cópia

Sem comentários:

Enviar um comentário